A atleta Naide Gomes anunciou hoje, em Lisboa, numa conferência de imprensa, ter colocado um ponto final na sua carreira desportiva. Aos 35 anos, após quase dois anos de afastamento das provas, Naide não resistiu a lesões crónicas que a impedem de competir. É o fim de uma carreira excepcional, recheada de títulos nacionais e internacionais. "Terminámos a nossa carreira, depois de longos anos. Já chorei muito, já ri muito, mas principalmente rimos juntos", disse Naide, referindo-se ao seu treinador de sempre, Abreu Matos, que a acompanhou durante toda a carreira desportiva.

Na presença de várias figuras ilustres do desporto nacional, Naide agradeceu ao seu treinador, afirmando que este foi o responsável por todo o sucesso alcançado.

Publicidade
Publicidade

"Soube reinventar treinos para uma atleta como eu, que sofreu tanto com as lesões". Emocionada, disse que Abreu Matos foi mais do que um pai para si e que este será o seu padrinho de casamento.

No momento de expressar o seu agradecimento a quem a acompanhou na sua longa carreira no atletismo, a campeão mundial referiu a família "meu porto de abrigo, sempre presentes", o Sporting, seu clube de coração, "por todo o apoio ao longo dos anos", o professor Moniz Pereira, "um grande, o senhor atletismo", os colegas de treino e a Federação Portuguesa de Atletismo, "principalmente o departamento médico". Comovida agradeceu a todos.

Enezaide do rosário da Vera Cruz Gomes, ou Naide, nasceu em São Tomé, em 1979. Representou São Tomé e Príncipe na prova dos 100 metros barreiras, nas olimpíadas de 2000, em Sydney.

Publicidade

Depois de ver concluído o processo de naturalização, estreou-se por Portugal nos europeus de pista coberta em Viena, em 2002. Na prova do pentatlo surpreendeu ao lutar pelo título até ao final, terminando em 2º lugar, obtendo assim a medalha de prata.

Em 2004 sagra-se campeão mundial do pentatlo em pista coberta, em Budapeste, e nos Jogos Olímpicos de Atenas termina em 6º lugar no heptatlo. Em 2005 decide enveredar pelo salto em comprimento e sagra-se campeã da Europa em pista coberta e conquista a prata nas Universíadas. No ano seguinte, conquista a medalha de bronze nos mundiais de pista coberta, em Moscovo, a medalha de prata no campeonato da Europa de atletismo ao ar livre, em Gotemburgo, e mais uma medalha de prata na Taça do Mundo, em Atenas.

Em 2007 sagra-se bi-campeã europeia de pista coberta, em Birmingham, em 2008 campeã do mundo em de pista coberta. Em 2010, já fustigada por algumas lesões, Naide Gomes sagra-se vice-campeã mundial de pista coberta em Doha e conquista a medalha de prata nos europeus de atletismo. Foi a última vez que o mundo viu a atleta nacional ao seu melhor nível.