Praga, 7 de Março de 2015. É esta a data que se pode assinalar como a do regresso do "velho" Nelson Évora. O saltador português mostrou que os graves problemas físicos ficaram para trás e arrasou a concorrência na República Checa. Um salto de 17,21m, quando o ouro já estava garantido, foi a cereja no topo do bolo. Além do título europeu de pista coberta, o único que ainda faltava ao palmarés do super-atleta, Évora leva para a casa a melhor marca europeia do ano.

Mas foi um concurso que arrancou com o pé esquerdo, com dois saltos nulos e a ansiedade a subir a pulso. No entanto, a experiência do ex-campeão olímpico e mundial veio ao de cima e a partir do terceiro salto, Nelson Évora "soltou-se" e voou literalmente para o ouro.

Publicidade
Publicidade

Primeiro com 16,98m, que o deixou na liderança, e depois com 17,04m e 17,15m a arrasarem o espanhol Pablo Torrijos que ainda tentou morder os calcanhares ao português de 30 anos. Com o ouro já assegurado, Évora voltou a arriscar tudo no derradeiro salto, que lhe valeu um acréscimo de mais 6 centímetros, garantia de nova melhor marca europeia do ano.

"Foi um espectáculo!", foi assim que Nelson Évora adjectivou a sua vitória nestes campeonatos da Europa de pista coberta. Em declarações à RTP o agora novo campeão europeu não se esqueceu de agradecer aqueles que sempre o apoiaram nos últimos tempos marcados por várias e graves lesões: "Quero agradecer a todos, quer a nível profissional, quer pessoal, que sempre me apoiaram para hoje estar aqui e conseguir fazer o que fiz", disse o saltador de 30 anos.

Publicidade

Quando questionado se esta medalha de ouro é sinónimo que os problemas físicos ficaram definitivamente para trás, Nelson Évora foi categórico: "Não podia fazer mais. Ganhei o título máximo desta competição, estou sem dores e bem fisicamente. Vinha sem pressão apenas com o foco em fazer o meu melhor, felizmente ganhei".

Com o sorriso estampado no rosto, algo que tão bem o caracteriza, Nelson Évora já está a apontar para o próximo desafio, que serão os Campeonatos do Mundo ao ar livre em Pequim, precisamente o local onde o português venceu, em 2008, o ouro olímpico. Será esse um bom presságio? Para já uma coisa é certa, o "velho" Nelson está de volta e garantiu a 20ª medalha para Portugal em europeus de pista coberta. #Atletismo