Cabo Verde foi considerado recentemente pelo FMI como um país que vai ser feliz na economia. No #Futebol, a seleção de Cabo Verde começa também a "dar cartas". Houve uma evolução tática, técnica e estrutural. Porém, existe ainda muito a fazer no campo de recrutamento. Vários jogadores de Portugal e até mesmo de outras nacionalidades podiam, se assim desejassem, jogar por Cabo Verde. Seria uma equipa temível.

O internacional português Nani nasceu na capital cabo-verdiana (Praia) em 1986. Veio para Portugal com 5 anos e obteve a nacionalidade portuguesa em 1996. Tem já 84 jogos e 15 golos com a seleção lusitana.

Também Cristiano Ronaldo, o melhor jogador do mundo de 2014, está ligado à Cabo Verde, nomeadamente através da sua bisavó Isabel Rosa da Piedade, que aos 16 anos deixou a Ilha de São Vicente para rumar à Madeira, onde conheceu e casou com José Aveiro.

Publicidade
Publicidade

Tem 119 jogos e 52 golos por Portugal.

Atual jogador do Belenenses, Nelson, que aliás foi um dos reforços de "peso" dos lisboetas para esta época, nasceu na Ilha do Sal e representou entre outros clube o Boavista, Benfica ou Bétis. Conta com 4 jogos na seleção portuguesa.

O defesa central Rolando, atual jogador do Anderlecht (emprestado pelo FC Porto) nasceu no Mindelo. Quando conquistou a Liga Europa com os "Dragões", festejou no relvado com a bandeira de Cabo Verde. Tem 19 presenças na seleção portuguesa.

Eliseu, de 31 anos, nasceu nos Açores, em Angra do Heroísmo, foi estrela no Málaga e agora está no Benfica. A sua mãe é cabo-verdiana. Soma 7 presenças e um golo na seleção portuguesa.

Hernâni é o mais um dos nomes a juntar à lista e que optou jogar por Portugal, com uma ligeira diferença: o jogador que trocou o Vitória Guimarães pelo FC Porto em janeiro ainda não se estreou na seleção.

Publicidade

Oceano nasceu no Mindelo em 1962 e mudou-se para Portugal com os pais em criança. Foi referência do Sporting, jogando também com sucesso no Real Sociedade e Toulouse. Retirou-se da seleção em 1998. Registou 54 presenças na seleção portuguesa, apontando 8 golos.

Outros Casos

Patrick Vieira, o antigo internacional francês, nasceu no Senegal, mas a sua mãe é natural de Cabo Verde. A antiga vedeta do Arsenal, Inter de Milão, ou Juventus, teria sido sem dúvida uma grande estrela no meio-campo cabo-verdiano.Com a seleção gaulesa jogou 107 vezes e marcou 6 golos.

Quem não conhece Henrik Larsson? Um dos mais eficientes avançados da história do futebol, é filho do cabo-verdiano Francisco Rocha. O antigo internacional sueco, que jogou pelos país escandinavo 107 vezes e marcou 37 vezes, aproveitou uns dias de férias em 2007 para conhecer a terra do seu pai. Embora admita que pouco conhece sobre o país, o jogador torce pela seleção de Cabo Verde. Golos certamente não faltariam a Cabo Verde se Larsson ali tivesse jogado.