Carlos Queiroz integrava a comitiva da seleção iraniana que tinha a Áustria como destino, onde o Irão irá disputar um jogo particular com a seleção do Chile a 26 de Março. Quando se preparava para embarcar no aeroporto internacional Imam Khomeini, este Sábado, as autoridades impediram-no. Em causa, estarão alegadas dívidas ao fisco. No entanto, o contrato de Queiroz com a seleção estabelece que o pagamento de impostos relativos ao rendimento do selecionador é da competência do organismo.

De acordo com a agência noticiosa iraniana IRNA, "foi comunicado ao senhor [Carlos] Queiroz que está impedido de sair do país por falta de pagamento de impostos". Segundo informação avançada por outros órgãos de comunicação social iranianos, o presidente da federação, Ali Kafashian, já estará a caminho de Teerão numa tentativa de resolver o problema de Queiroz.

O Irão disputa no dia 26 de Março um jogo amigável com o Chile, em St.

Publicidade
Publicidade

Pölten, na Áustria. No dia 30 de março, quatro dias de depois, disputa um novo jogo na Europa, desta vez contra a Suécia. Este será o último jogo de Carlos Queiroz a comandar a seleção iraniana, sendo que o treinador já pediu a demissão. O treinador português terá renunciado ao cargo de selecionador do Irão devido, essencialmente, a "pressões externas", anunciou a Federação Iraniana de Futebol nesta sexta-feira. À agência iraniana Fars, Queiroz afirmou que "não queria ir embora", sendo que a demissão "não estava nos planos". "O presidente queria que eu continuasse mas ambas as partes tiveram de ceder por causa das pressões", acrescenta o antigo técnico do Real Madrid.

Um outro anúncio de demissão da seleção iraniana já havia sido feito, no final do Mundial do Brasil. Segundo Carlos Queiroz, não era possível continuar a sua missão após a eliminação do Irão na fase de grupos, por sentir que não tinha o apoio do governo e da federação.

Publicidade

Contudo, acabou por renovar o contrato até 2018. As relações tensas do antigo selecionador com os órgãos de governo têm marcado a estadia e o trabalho de Carlos Queiroz no Irão. #Futebol