Os rumores foram surgindo ainda no mês passado, depois de uma resposta a um fã no Twitter. E desta vez Russell Crowe parece confirmar a sua intenção de investir no Leeds United, histórico clube inglês do qual é adepto confesso. Em entrevista à BBC Radio Five, o actor de origem neo-zelandesa abriu a possibilidade de gastar parte da sua fortuna, conquistada com os papéis em filmes como Gladiator, A Beautiful Mind ou Cinderella Man, para ajudar o histórico clube a regressar à Premier League Inglesa.

"Amo este clube. Não quero nada que não seja o sucesso do clube. E, como muitos adeptos - eu diria 99.9% -, estou a ficar impaciente, percebem?", disse Russell Crowe aos ouvintes da BBC.

Publicidade
Publicidade

Estas afirmações surgem depois de uma resposta a um pedido de ajuda de um adepto no Twitter do actor, vencedor do Óscar de Melhor Actor em 2000. Sam Wild, adepto do Leeds, que actualmente ocupa a 12.ª posição no Championship inglês, pediu a Crowe para ajudar a combater a conturbada situação do clube. E o actor neo-zelandês decidiu perguntar aos seus seguidores na rede social se achavam esta uma "boa ideia", dando azo à crescente especulação da comunicação social.

O presidente do clube, Massimo Cellino, foi há tempos condenado pela justiça italiana por evasão fiscal e está suspenso até ao próximo mês. O italiano quer vender as acções que detém no Leeds e na Eleonora Sport Limited (empresa que detém o clube) e um grupo de adeptos começou a apontar Russell Crowe como a pessoa perfeita para assumir o lugar.

Publicidade

Crowe relembrou perante os microfones da BBC que é dono dos South Sydney Rabittohs, uma equipa de rugby da Austrália. À semelhança do Leeds, esta equipa caiu em divisões inferiores depois de anos gloriosos que atraíram a paixão do actor na sua juventude. Depois do actor abrir os cordões à bolsa, a equipa voltou aos títulos novamente.

"Aprendi muito nestes 9 anos. E nada me daria mais prazer do que ver a 'armada branca' a marchar junta rumo à Premier League, o lugar onde pertence", revelou o actor, alimentando ainda mais os rumores que apontam que será ele o próximo homem à frente do #Futebol do Leeds. A equipa já não disputa o primeiro escalão do futebol inglês (que venceu por três vezes) desde 2004, altura em que implodiu financeiramente.