Um erro da defensiva do Académico de Viseu ditou o regresso às vitórias da equipa B do Marítimo. Naquela que foi a partida que abriu a ronda 32 da Segunda Liga, os homens que viajaram desde Viseu foram melhores, principalmente na primeira parte, mas depois de falharem duas ocasiões claras de golo, entregaram o "ouro ao bandido". Quem não recusou a oferta dos academistas foi Armando que fez, ainda antes do intervalo, o único golo do jogo. Com esta vitória os insulares ganham novo fôlego na luta pela manutenção, já o Académico regressou às derrotas, somando o quarto desaire nos últimos seis jogos.

Mas foi uma vez mais, e tal como tem sido apanágio da era-Chéu, um Académico de Viseu mais mandão e mais pressionante, aquele que se viu na primeira parte no Estádio Imaculada Conceição no Funchal.

Publicidade
Publicidade

Com apenas uma alteração em relação ao triunfo frente à Oliveirense, com o regresso de Eridson ao centro da defesa, foi Tiago Almeida que esteve em destaque na frente de ataque. Com várias arrancadas, ora pela esquerda, ora pela direita, o extremo academista esteve em destaque aos 33' e os 37', quando esteve muito perto do golo, não conseguindo, em ambas as ocasiões, desfeitear o guardião José Sá, que esteve em grande nível, principalmente no segundo lance.

Com mais bola e mais pressão, os viseenses ameaçavam chegar ao golo a qualquer instante mas a festa foi feita do outro lado, quando aos 38' um mau atraso de Eridson para o guarda-redes Ivo Gonçalves deixou a baliza completamente vazia e à mercê de Armando, que só teve de encostar para o golo do Marítimo B. Os madeirenses chegavam à vantagem após aproveitarem um lance em que nem o central nem o guardião ficaram bem na fotografia.

Publicidade

Na frente do marcador, os pupilos de Rui Nascimento galvanizaram-se e viram Kukula ficar perto do segundo tento, depois de uma jogada individual que só não deu golo porque no momento do remate o cabo-verdiano acertou por baixo da bola, fazendo-a sair muito por cima do travessão de Ivo.

Com 1-0 ao intervalo, esperava-se um Académico de Viseu mais pressionante no segundo tempo, mas voltou a faltar frescura física e mental aos homens de Ricardo Chéu para darem a volta ao marcador. Com poucas ou nenhumas opções para a frente de ataque no banco de suplentes, os viseenses cedo começaram a perder discernimento no último terço, não tendo nunca conseguido encontrar soluções para furar a bem organizada equipa do Marítimo B. Nos segundos 45 minutos, apenas há a assinalar um lance de Luisinho pela direita, em que uma vez mais José Sá salvou os madeirenses.

Com este resultado os insulares somaram 3 pontos vitais na luta pela manutenção, já o Académico voltou a sentir o amargo sabor da derrota, depois de voltar a perder contra uma equipa do fundo da tabela. Nos últimos 6 jogos os viseenses perderam 4, precisamente contra Trofense, Atlético, Braga B e agora Marítimo B, todas com um denominador em comum, estão em perigo de descer. #Futebol