O alemão Sebastien Vettel venceu hoje, dia 29, o Grande Prémio da Malásia, a segunda prova a contar para o campeonato mundial de Fórmula 1. O piloto alemão conseguiu superar toda a concorrência e acabar à frente dos pilotos da equipa Mercedes, que é apontada como a principal candidata à vitória, quer no mundial de construtores, quer no mundial de pilotos. Vettel terminou em primeiro lugar, 8.5 segundos à frente de Lewis Hamilton da Mercedes que foi segundo classificado, e com 12.3 segundos de vantagem sobre Nico Rosberg, também da Mercedes e terceiro classificado na corrida.

Termina assim o jejum de vitórias da Ferrari e de Vettel. A histórica equipa italiana não ganhava uma corrida desde 12 de Maio de 2013, altura em que Fernando Alonso venceu o Grande Prémio de Espanha.

Publicidade
Publicidade

Vettel, que conquistou quatro títulos mundiais consecutivos com a Red Bull, não vencia uma corrida também desde o Grande Prémio do Brasil realizado a 24 de Novembro de 2013. Em 2014 a Red Bull não foi tão competitiva e o piloto alemão não venceu qualquer corrida.

Nos restantes lugares pontuáveis da corrida destaca-se naturalmente Max Verstappen. O filho do antigo piloto de Fórmula 1 Jos Verstappen, terminou no sétimo lugar e tornou-se no mais jovem piloto de sempre a conquistar pontos na Fórmula 1 com apenas 17 anos, ele que já é o mais jovem piloto de sempre a correr nesta categoria.

O mundial de pilotos é liderado pelo britânico Lewis Hamilton com 43 pontos, mas tem agora o alemão da Ferrari, Sebastien Vettel, mais perto com 40 pontos. Nico Rosberg da Mercedes fecha o pódio com 33 pontos.

Publicidade

No que diz respeito aos construtores, a Mercedes lidera, destacada com 76 pontos, mais 24 que a Ferrari, com 52 pontos no segundo lugar, e mais 46 que a Williams, que está em terceiro lugar.

Destaque para a tremenda falta de fiabilidade que o novo Mclaren Honda tem demonstrado. Fernando Alonso regressou à competição mas teve de abandonar devido a problemas mecânicos. O seu colega de equipa, Jenson Button, teve a mesma "sorte". Passadas duas corridas a Mclaren ainda não conquistou qualquer ponto e muito há ainda por trabalhar para devolver a equipa britânica aos tempos áureos do antigamente. #Automobilismo