O alemão Sebastian Vettel venceu o Grande Prémio da Malásia, quebrando a hegemonia da Mercedes (não perdia um Grande Prémio desde Agosto de 2014) e estreando-se a vencer ao serviço da Ferrari. Ao "cortar" a meta, o germânico, tetra-campeão mundial de Fórmula 1, não evitou as lágrimas.

Numa excelente corrida, Vettel esteve irrepreensível e deu uma lição aos Mercedes de Lewis Hamilton e do compatriota Nico Rosberg. Com a pista seca, Vettel venceu por "poupar" mais os pneus, fazendo menos uma paragem nas 'boxes'. Mas foi na pista que o alemão voltou a dar ares de toda a sua graça (depois de uma época de 2014 para esquecer), ao ultrapassar tanto o rival britânico Hamilton, como o germânico Rosberg.

Publicidade
Publicidade

Fecharam o pódio, os Mercedes do campeão do Mundo, Lewis Hamilton, em segundo lugar, e o de Nico Rosberg, em terceiro. Mas o dia foi de Vettel, que voltou a fazer vibrar a Ferrari e não conseguiu conter a emoção.

Ainda no monolugar o piloto chorou, mas voltou a não conter as lágrimas numa emocionada subida ao pódio. "Eu não sei, estou sem palavras. O ano passado não foi bom para mim. Tínhamos um bom carro, mas dificuldades para extrair uma boa 'performance'. Quando cheguei à Ferrari, lembrei-me de quando era criança e ia para cima do muro, ver o Michael [Schumacher] correr", confessou Vettel, visivelmente comovido, na cerimónia do pódio, ao relembrar o ídolo de infância Michael Schumacher, grande símbolo da Ferrari.

Tal como Vettel, também a Ferrari passou umas pequenas "trevas" na época passada e não vencia uma prova do campeonato do Mundo desde 2013, por Fernando Alonso, em Espanha.

Publicidade

Mas estará a equipa do 'cavalinho rampante', finalmente, de volta ao topo da competição? Vettel acredita que sim, mas tem planos mais imediatos: "Eu espero que sim [vencer o campeonato]. Foi por isso que assinei, o objectivo e a missão é levar o campeonato de volta para Maranello. Mas ainda há muito caminho pela frente, temos que trabalhar muito, mas hoje não me importo com nada. Quero festejar e ficar bêbedo, o resto não me interessa".

O campeão em título, Lewis Hamilton, mantém a liderança do Mundial de pilotos, com 43 pontos, mais três do que o vencedor do dia, Vettel (40). Nico Rosberg é terceiro, com 33 pontos. #Automobilismo