O Chelsea é campeão europeu, da categoria sub-19, depois de derrotar o Shakhtar Donetsk por 3-2, na final da Liga dos Campeões. Tal como, ontem, se projetava, a partida desenrolou-se de uma forma equilibrada, sem que nenhuma equipa tenha estado em maior evidência em relação à outra. No entanto, o Chelsea ganhou uma pequena vantagem nos principais detalhes do jogo, ao longo dos 90 minutos, e, dessa forma, conquistou a Liga dos Campeões.

O grande herói da partida foi, sem dúvida, Brown. O capitão do Chelsea apontou dois dos golos, aos 7 e 55 minutos, que ajudaram a equipa, orientada por Adi Viveash, a conquistar o tão desejado título.

Publicidade
Publicidade

Entre os dois golos de Brown, houve mais dois golos, um para cada lado: aos 37 minutos, o jogador do Chelsea, Christensen, faz um auto-golo (1-1) e, aos 47 minutos, Dominic Solanke (melhor marcador da prova, com 12 golos) fez o 2-1.

Com o jogo a caminhar a passos largos para o final, o Shakhtar Donetsk foi tentando chegar perto da baliza de Collins, mas sem muito sucesso. No entanto, os ucranianos ainda reduziram a partida, aos 90+2 minutos, por intermédio de Kovalenko. Poucos segundos mais tarde, o apito do árbitro indicava o final da partida e a, consequente, festa azul no relvado.

Dominic Solanke tem um grande futuro

Mais uma vez, Dominic Solanke fez o gosto ao pé, apontando, hoje, o segundo golo da sua equipa, frente ao Shakhtar Donetsk. Mais do que um golo, é o carimbar de uma época de sucesso, na Liga dos Campeões, ao ponto de ter ultrapassado o recorde da época passada, pertencente a Munir, com 11 golos.

Publicidade

O avançado, que já participou em trabalhos da equipa principal, é letal à frente da baliza e sabe bem qual o objetivo de um jogo de #Futebol: marcar e marcar golos.

Por este caminho, pode-se prever um grande futuro para Dominic Solanke, que não tardará muito até que se ouça falar mais vezes no seu nome. No entanto, enquanto isso não acontece, um aspeto é certo: Dominic Solanke tem um olho na bola e outro na baliza durante o jogo todo. Enquanto não marcar nenhum golo numa partida, não fica satisfeito.