Danny García sentia-se envergonhado por ter seis dedos no pé direito, sobretudo quando era criança, mas à medida que foi ganhando maturidade não só aceitou esta característica, como acabou por torná-la mediática, perante milhões de fãs, passando a brincar com a situação. Apresenta-a como justificação, num sentido de humor apurado, para o facto de nunca ter sofrido nenhum 'KO'. Aliás, só soma vitórias: 29, em igual número de duelos.

"É por isso que nunca perco o equilíbrio ou sou derrubado", respondeu, divertido, em declarações ao "site" TMZ Sports, na antecâmara do grande duelo deste sábado frente a Lamont Peterson, campeão da IBF.

Publicidade
Publicidade

O combate está a gerar, entre os adeptos, elevadas expectativas, apesar de não valer a conquista de um título. Para tal contenda, Danny García precisou de autorização especial, uma vez que Peterson compete numa categoria de peso superior à sua.

Percurso de luxo

Danny García, de 27 anos, é natural de Filadélfia, nos Estados Unidos da América, mas é descendente de porto-riquenhos, o que se percebe, naturalmente, pelo seu apelido. Começou a treinar com apenas dez anos, numa altura em que não aceitava bem o facto de ter seis dedos no pé direito, e era orientado pelo pai, Angel García, que ainda se mantém como seu actual técnico. Actualmente, com 17 triunfos por 'KO', é campeão de pesos super-ligeiros pela WBA, WBC e The Ring. Curiosamente, o adversário de García, ostenta, igualmente, 17 sucessos por 'KO', entre 33 vitórias, mas, por outro lado, sofreu duas derrotas e um empate.

Publicidade

Apesar da superioridade demonstrada, por vezes Danny García sente bastantes dificuldades, sobretudo quando defronta adversários de elevada qualidade, como o mexicano Erick Moráles. A 24 de Setembro de 2012, festejou o título mundial da WBC, depois de derrotar este adversário, e, sete meses mais tarde, o resultado do reencontro foi igualmente favorável a Danny García. Por vezes, tem sido criticado por ter demonstrado um ritmo aquém do que é capaz, como aconteceu, recentemente, no combate com Maurício Herrera, existindo quem considere que a sua primeira derrota vai surgir a curto prazo.