O #Benfica é o novo campeão nacional de hóquei em patins. Os encarnados receberam e venceram o FC Porto por 5-1 e garantiram, a duas jornadas do fim do campeonato, o 22º título da sua história. Perante um pavilhão da Luz que foi enchendo aos poucos, os pupilos de Pedro Nunes entraram melhor no encontro mas acabaram por consentir o empate dos azuis e brancos ainda antes do intervalo. No segundo tempo, os novos campeões não deram hipóteses e arrancaram para um triunfo claro que arrumou desde já a decisão do título nacional. Os encarnados sucedem assim á AD Valongo.

Era um jogo de decisões e de emoções, muitas emoções. Sabendo-se desde logo que uma vitória do Benfica entregava o título aos encarnados, as hipóteses para o FC Porto de ainda almejar a conquista do campeonato passavam por não perder no Pavilhão Fidelidade no Estádio da Luz.

Publicidade
Publicidade

No entanto, o cinco inicial escalonado por Pedro Nunes entrou muito concentrado e ciente que queria festejar perante o seu público, que paulatinamente foi regressando do Restelo onde assistiu à vitória do Benfica em Belém, e que quase esgotou o recinto fechado das águias. Comandados por um sempre irrequieto Tuco, as águias inauguraram o marcador por intermédio de Diogo Rafael numa altura que até eram os azuis e brancos que tinham maior iniciativa atacante. O golo fez explodir pela primeira vez o público da Luz, que depois obrigou a equipa de arbitragem a interromper o jogo durante mais de cinco minutos devido a incidentes nas bancadas. A verdade é que a paragem forçada acabou por fazer bem ao FC Porto que pouco depois do reatamento da partida chegou ao empate por Hélder Nunes, o mesmo que tinha brilhado no último confronto entre as duas equipas, mas a contar para a Liga Europeia.

Publicidade

O 1-1 manteve-se até ao intervalo.

Com uma igualdade que deixava tudo na mesma, mas que não entregava desde logo o título ao Benfica, os encarnados não deram quaisquer hipóteses aos dragões e arrancaram para uma segunda parte praticamente perfeita. Com a dupla argentina Tuco - Carlos López em grande, as águias em dois minutos fizeram dois golos e praticamente arrumaram com a questão do marcador. O "canto do cisne" do FC Porto ocorreu a 16 minutos do fim da partida quando Hélder Nunes falhou um livre directo para uma grande defesa de Trabal e logo a seguir Tuco bisou e fez o 4-1. Estava montada a festa encarnada, que não fechou sem que Diogo Rafael também bisasse e acabasse com a história do jogo e do título num 5-1 para as águias.

Com esta vitória gorda, o Benfica conquista o seu 22º título de campeão Nacional de hóquei em patinsultrapassando inclusive o adversário deste sábado no ranking dos clubes que mais campeonatos têm no palmarés. As águias sucedem desta forma à AD Valongo, enquanto que o FC Porto, depois de 10 anos consecutivos de hegemonia no hóquei patinado português, já vai no terceiro ano sem levantar o ceptro nacional. #F.C.Porto