João Benedito é um nome que dispensa apresentações entre os adeptos do #Futsal português e aqueles mais atentos ao desporto do nosso país. Com um palmarés recheado de títulos colectivos e individuais, o guarda-redes do #Sporting é, aos 36 anos, uma figura consensual no universo leonino, obtendo a admiração de adeptos e adversários pela postura exemplar dentro e fora da quadra. Este fim-de-semana, o guardião e o Sporting marcam presença em mais uma Final Four da UEFA Futsal Cup, em nova tentativa de alcançar a inédita glória europeia. Antes disso, o guardião falou com a Blasting News sobre esta importante jornada, que começa amanhã, na MEO Arena, em Lisboa, com a meia-final frente ao Barcelona (24 de Abril, às 21h30).

Publicidade
Publicidade

A presença nesta fase da competição é "um motivo de orgulho para todos os sportinguistas", como começa por referir, ao telefone, o guardião leonino. "É sempre valioso o Sporting estar entre as quatro melhores equipas da Europa", afirma o capitão da equipa, que esteve em todas as fases finais alcançadas pelo Sporting, estando especialmente perto do título em 2011, quando os leões foram derrotados pelos italianos do Montesilvano na final disputada no Cazaquistão.

Numa MEO Arena que se espera completamente lotada, o Sporting enfrenta o Barcelona, actual detentor do título. João Benedito pensa que o facto desta Final Four ser jogada em casa pode desequilibrar a balança a favor dos verde-e-brancos, mas também "eleva a responsabilidade" da equipa. No entanto, o guardião é da opinião que não faz sentido atribuir favoritismos nesta fase da competição, pois "as quatro equipas [a outra meia-final é disputada entre Kairat Almaty e Dina Moscovo] têm todas condições para vencer".

Publicidade

Quanto ao adversário, o guardião considera que é "um conjunto extremamente forte, recheado de grandes jogadores, com um colectivo entrosado e experiente", e que a única receita existente para bater esta equipa é "jogar o jogo e dar o máximo" em cada lance.

No que toca ao estado de espírito e à preparação dos comandados por Nuno Dias, o capitão não tem dúvidas do empenho máximo dos jogadores para tentar vencer esta competição. "Temos ambição, vontade e estamos conscientes das dificuldades", assegura Benedito, falando no sonho que reina no seio do grupo de conquistar algo especial na cidade natal do clube. "Esta equipa está bem preparada, tem treinado afincadamente. Mas só quando a bola rolar é que podemos tirar conclusões", afirma.

"É um jogo com uma carga emocional, mediática e social muito grande. Estamos todos à espera que comece para pôr em prática aquilo que praticámos", garante João Benedito, deixando ainda um agradecimento aos adeptos leoninos (pela "resposta ao chamamento para esta competição") e o apelo para que os portugueses e lisboetas não olhem a clubes e se empenhem para tornar ainda maior esta festa do futsal.