A Juventus foi a única formação a vencer e a marcar golos, só um, através da marcação de uma grande penalidade convertida pelo médio Vidal, nesta primeira noite que corresponde também à primeira mão dos quartos-de-final da 'champions' dado que Real e Atlético empataram a zero no dérbi de Madrid, disputado no Vicente Calderón. Cristiano Ronaldo foi mais uma vez uma das figuras deste encontro.

Apesar do triunfo tangencial, a eliminatória entre italianos e franceses, ou entre Juventus e o Mónaco, contínua em aberto. Ou seja, tudo se vai decidir em terras monegascas. Em Turim, disputou-se um jogo de #Futebol bastante equilibrado e que só foi possível desempatar através de uma grande penalidade.

Publicidade
Publicidade

A falta foi cometida pelo defesa central português Ricardo Carvalho. O internacional chileno, Arturo Vidal, aos 57 minutos da segunda-parte fez o que lhe competia, acabando por meter a sua equipa na frente do marcador da eliminatória.

Referir que o médio português João Moutinho foi titular na equipa comandada por Leonardo Jardim. O outro médio português da equipa monegasca, Bernardo Silva, começou no banco, mas foi utilizado no decorrer do segundo tempo, fazendo alguns remates que fizeram Buffon aplicar-se.

Em Madrid, Oblak foi um muro difícil de ultrapassar

O Vicente Calderón viveu a reedição da final da Liga dos Campeões do ano passado, em Lisboa. Um jogo a todos os níveis frenético e intenso, com muitas jogadas de perigo de parte a parte, mas com sinal 'mais' para formação de Cristiano Ronaldo.

Publicidade

O guardião Oblak, ex-Benfica, esteve sempre em bom plano ao parar os vários remates produzidos pelos avançados do Real. A segunda parte foi mais do mesmo, e com este nulo no resultado está tudo em aberto para a segunda ronda desta eliminatória que será disputada no Santiago Bernabéu.

Nota ainda para o facto dos internacionais portugueses Tiago e Pepe terem ficado no banco de suplentes, ao contrário do que estava inicialmente previsto. Desta feita, surgiu Varane no lugar do central luso-brasileiro na formação do Real Madrid. Enquanto Mario Suárez foi titular pelo atlético, no lugar do antigo jogador do Sporting de Braga, Benfica, Chelsea, Lyon e Juventus.