Esta quarta-feira foi noite de Liga dos Campeões de #Futebol. O Estádio do Dragão encheu-se para o FC Porto receber e vencer o Bayern de Munique por 3-1. Pep Guardiola e o seu 'tiki-taka' foram vulgarizados pela raça, ambição e classe que os jogadores da formação portuguesa apresentaram nos noventa minutos desta partida, que diz respeito à primeira mão dos quartos-de final da 'champions'.

O FC Porto entrou a ganhar logo aos 3 minutos, por intermédio do extremo internacional português, Ricardo Quaresma, que converteu da melhora forma uma grande penalidade fruto do derrube de Jackson Martinez na área, falta do guardião alemão, Manuel Neuer.

Publicidade
Publicidade

Sete minutos depois, o mesmo Quaresma rouba a bola ao central Dante, correndo em direcção à baliza batendo 'sem espinhas' o número 1 do Bayern.

Com o Dragão a vibrar de emoção, Guardiola pediu para os seus jogadores subirem no terreno - perdiam e não tinham nada mais a perder, e com isso os azuis e brancos deixaram de ter bola. A forte circulação de bola dos alemães resultou no golo do Bayern, o relógio marcava 28 minutos do primeiro tempo, e o médio Thiago Alcântara fazia a bola entrar na baliza de Fabiano. A jogada desenrolou-se no lado canhoto da defesa portista, e Jérôme Boateng cruzou de forma rasteira para a área, onde aparece o hispano-brasileiro a fazer o tento de honra alemão.

Ao intervalo verificava-se um triunfo azul e branco pela margem mínima (2-1) mas que podia ser bem maior.

Publicidade

Para os segundos quarenta e cinco minutos, o FC Porto entrou com uma grande pujança, apresentou-se com maior posse de bola e consequente circulação em todo o campo. Neuer, porém, foi sempre um obstáculo difícil de de ultrapassar. Aos 65 minutos, Jackson marca de forma soberba um golo que acalmou as hostes azuis e brancas. Até final, os dragões controlaram o jogo e podiam ainda ter feito mais um golo, mas tal não aconteceu.

Para o jogo da segunda mão, o FC Porto parte em vantagem, mas ainda não está decidida a eliminatória dado que o Bayern é muito forte no seu reduto. Se juntarmos a isso o facto dos portistas terem ficado sem laterais, dadas as acumulações de amarelos de Danilo e Alex Sandro, a tarefa não é fácil. #F.C.Porto