No #Futebol não são raros os casos de irmãos que jogam em clubes diferentes. O mesmo não sucede quando se fala de seleções. À partida, quem partilha o mesmo sangue deveria defender o mesmo país, mas nem sempre assim sucede. Os "manos" Boateng, Pobga, Matic e Alcântara são disso um bom exemplo.

O caso mais mediático é o dos irmãos Boateng. Jérôme, defesa do Bayern de Munique, joga pela Alemanha, enquanto que Kevin-Prince, médio do Schalke 04, pelo Gana. Filhos de pai ganês e de mães alemãs, os dois meio-irmãos nasceram ambos na Alemanha, nos arredores de Berlim e poderiam representar o mesmo país, tanto que Kevin representou as seleções jovens germânicas até aos sub-21. Contudo, em 2010, nunca tendo sido chamado para defender a "Mannschaft", o médio ofensivo de 28 anos acabou por aceitar o convite do país do seu pai para representar o Gana no Mundial da África do Sul. Curiosamente, o sorteio ditou que Gana e Alemanha ficassem no mesmo grupo, daí que os Boateng tenham protagonizado o primeiro caso de dois irmãos a defrontarem-se num Campeonato do Mundo. Na altura, levou a melhor o mano mais novo, hoje com 26 anos, que venceu por 1-0. O destino é mesmo tramado e em 2014 os dois irmãos voltaram a calhar no mesmo grupo. Dessa vez, registou-se um empate a duas bolas.

O segundo caso aqui apresentado é o de dois irmãos que já jogaram em Portugal. Um com muito mais sucesso do que o outro. Nemanja Matic destacou-se pelo Benfica e é hoje uma das principais figuras do Chelsea de José Mourinho. O possante trinco esquerdino, de 26 anos, é internacional pela Sérvia e ainda recentemente marcou um grande golo a Portugal num jogo de qualificação para o Euro 2016. Já o seu irmão mais novo, Uros, teve uma passagem muito mais efémera pelo futebol nacional. Não passou do Benfica B e atualmente representa os holandeses do NAC Breda. Apesar de já ter jogado pelos sub-19 da Sérvia, país onde nasceu, o médio ofensivo de 24 anos já declarou o seu amor à Macedónia, terra-natal da sua avó paterna. Ainda não se estreou, mas já integrou a última convocatória.

Os três Pogba são outro caso de irmãos que defendem países diferentes. O mais conhecido é, indiscutivelmente, o mais novo dos três. Paul Pogba é, aos 22 anos, um dos médios mais disputados da atualidade. É titular indiscutível da Juventus e da seleção francesa. Nascido em França, representou as seleções jovens gaulesas e não foi devidamente valorizado no Manchester United. Menos conhecidos são os seus dois irmãos. Os gémeos Florentin e Mathias, nascidos na Guiné Conakri há 24 anos. Florentin é defesa central do Saint-Étienne e internacional pelo país onde nasceu, apesar de ter crescido em França. O mesmo se passa com Mathias, ponta-de-lança que representa atualmente o Crawley Town, do terceiro escalão inglês, após ter começado a época nos italianos do Pescara.

O brasileiro Mazinho foi campeão do mundo em 1994 e nessa altura estaria longe de imaginar que um dia poderia ver dois filhos a jogar por países diferentes. É o que mais tarde ou mais cedo deverá acontecer. Thiago Alcântara, de 23 anos, até nasceu em Itália, na altura em que o pai jogou no país, mas foi em Espanha que cresceu e desde muito novo representou o Barcelona, até há duas épocas se transferir para o Bayern de Munique. Um ano mais novo, Rafinha também foi formado no Barcelona, onde vem sendo utilizado regularmente por Luis Enrique, técnico que trabalhou consigo no Celta de Vigo na época anterior, onde esteve emprestado. Apesar de ter dupla nacionalidade já afirmou que optou pelo Brasil e, depois de já ter representado os dois países nas seleções jovens, anseia por uma chamada de Dunga para representar a equipa principal canarinha. #Curiosidades