Início de semana agitado no mercado publicitário do desporto norte-americano. O comissário da NBA, Adam Silver, anunciou durante a tarde de ontem, 13 de Abril, um novo parceiro publicitário para a Liga Norte-Americana de Basquetebol: a Pepsico. Este novo acordo significa que chega ao fim a ligação de quase três décadas entre a maior liga de basquetebol do mundo e a Coca-Cola Company.

E quer dizer também que a partir do início da próxima temporada regular, altura em que este contrato entra em vigor, a Pepsico passa a estar presente nas quatro principais ligas do desporto norte-americano: MLB (basebol), NBA, NFL (futebol americano) e NHL (hóquei no gelo). Já a Coca-Cola Company viu-se "reduzida" a apostar no futebol, anunciando também ontem uma nova parceria com a federação de futebol dos EUA (USFA) e com a Major League Soccer (MLS).

Publicidade
Publicidade

Em conferência de imprensa, a CEO da Pepsico, Indra Nooyi, fez questão de relembrar que a empresa está ligada à NBA há quase tanto tempo quanto estava a sua maior rival, através da marca de bebidas energéticas Gatorade. Nooyi disse que a companhia vai levar até à NBA grande parte das marcas de que é proprietária (como Doritos ou Lipton), mas já assumiu que o centro da campanha de marketing será o refrigerante Mountain Dew, cuja fórmula original é conhecida pela cor verde e pelo sabor lima/limão. O acordo terá como alvo os mercados norte-americano e chinês (aqui através da empresa Tingyi) e estende-se à WNBA, à NBA D-League e à selecção norte-americana de basquetebol.

Coca-Cola Company aposta na MLS

Já a Coca-Cola Company lançou uma nota oficial onde refere que a marca vai continuar presente no mundo do basquetebol norte-americano, "através da relação com jogadores icónicos" (LeBron James é um dos embaixadores da companhia) e dos contratos estabelecidos particularmente com algumas equipas e recintos desportivos.

Publicidade

Aparentemente, e segundo é apontado pelos meios de comunicação norte-americanos, terá sido a Coca-Cola a renunciar à renovação do vínculo com a NBA. Em Outubro, a companhia de bebidas tinha anunciado planos para cortar nos custos operacionais da empresa, pelo que agora surge a necessidade de se focarem "em investimentos mais eficazes e eficientes para maximizar o crescimento da marca".

Com as quatro principais ligas do desporto americano ligadas à Pepsico, a Coca-Cola Company não perdeu tempo e decidiu virar-se para um desporto que cresce a olhos vistos no mercado norte-americano e do qual é parceiro há décadas a nível internacional: o futebol. E, pouco tempo depois de se saber que tinha perdido a ligação à NBA, anunciou uma nova parceria de quatro anos com a USFA e com a MLS, estabelecendo-se como a fornecedora de refrigerantes e água das duas principais organizações de futebol dos Estados Unidos da América.