Aí vão quatro vitórias seguidas. O União da Madeira recebeu e venceu o Académico de Viseu por 4-2 e está agora no quarto lugar da Segunda Liga, a somente três pontos da zona que garante a subida de divisão. Num jogo em que os madeirenses chegaram a estar a golear por 4-0, Mendy levou a bola para casa depois de fazer um Poker. Os viseenses deram 60 minutos de "avanço" aos insulares e acabaram por deixar uma imagem menos pálida na última meia hora com dois golos e boas hipóteses para fazer o terceiro. A equipa de Vítor Oliveira está cada vez mais na luta, já os academistas ainda não carimbaram a manutenção.

Ciente da importância de ficar com o triunfo, principalmente depois do empate do Desportivo de Chaves na véspera frente ao Benfica B, o União da Madeira entrou a todo o gás e aos 10 minutos já vencia por 2-0.

Publicidade
Publicidade

Frente a um Académico que entrava na Ribeira Brava com uma defesa de recurso, na qual Alex Porto "fez" de central ao lado de Eridson, os insulares rapidamente tiraram partido das fragilidades viseenses e Mendy bisou de forma madrugadora em dois golos praticamente tirados a papel químico. Mais pressionantes e rápidos sobre a bola, os madeirenses dominavam a seu belo prazer uma partida que parecia ter ficado desde logo decidida. Sinónimo maior das dificuldades dos homens de Ricardo Chéu está no facto de o primeiro remate digno desse nome ter surgido somente à passagem do minuto 21. No entanto, o União não tirou o pé do acelerador e, quando parecia que o resultado iria ficar-se pelo 2-0 até ao intervalo, Mendy voltou a fazer das suas e aos 38' ampliou a vantagem para 3-0.

A segunda parte começou da mesma forma que a primeira, ou seja, com mais um golo do União da Madeira e uma vez mais por intermédio de Mendy.

Publicidade

Com 49 minutos jogados e 4-0 no marcador, começou a pairar no ar do Centro Desportivo da Madeira uma sensação de que podia estar para vir uma goleada das antigas. Mas afinal não, estranhamente o quarto golo foi o melhor que podia ter acontecido ao Académico, que depois dos 60 minutos acordou (finalmente) para o jogo e num espaço de 3 minutos fez dois golos. Primeiro por Luisinho, que aos 65 minutos "sacou" de um remate de meia distância para fazer o 4-1 e logo de seguida Alex Porto, que entretanto já tinha voltado ao meio-campo; também de meia distância fez o 4-2, num lance em que Trigueira ficou mal na fotografia.

Com a esperança e o ânimo recarregados, o Académico começou a jogar bom #Futebol e a encostar em certos momentos o União da Madeira ao seu sector mais recuado. Sandro Lima ainda dispôs de uma grande oportunidade para reduzir para 4-3, mas não conseguiu bater o guardião insular. Depois o tempo e a experiência dos pupilos de Vítor Oliveira fizeram o resto, conseguindo de forma tranquila amealhar o triunfo que deixa o clube da Pérola do Atlântico a somente três pontos do Desportivo de Chaves, que agora é segundo.

Publicidade

Já do lado dos viseenses, ficou claramente a ideia que a "apatia" durou demasiado tempo e que os 60 minutos de "avanço" que os homens de Ricardo Chéu deram aos madeirenses hipotecaram um resultado melhor.