O Chelsea, de Dermot Drummy, e o Shakhtar Donetsk, de Valeri Kryventsov, encontram-se, amanhã (segunda-feira), na final da Liga dos Campeões sub-19. O Shakhtar Donetsk chega à final, de uma forma invicta, visto que não perdeu, ao longo da competição. No grupo H (o mesmo da equipa portuguesa FC Porto), venceu quatro jogos e empatou dois, somando 14 pontos. Olympiakos, Benfica e Anderlecht caíram todos aos pés dos ucranianos, desde os oitavos-de-final até às meias-finais, respectivamente. Por sua vez, o Chelsea ultrapassou o Grupo G (o mesmo da equipa portuguesa Sporting), com sucesso: cinco vitórias e uma derrota. Zenit, Atlético de Madrid e AS Roma foram os adversários que surgiram no caminho do Chelsea rumo à final.

Publicidade
Publicidade

Colocando frente-a-frente as equipas, o resultado é inesperado, muito por força de ser também uma final e, como se diz, é um jogo onde não há favoritos. Do lado inglês, encontra-se uma equipa forte, recheada de jogadores experientes. Como é hábito do campeonato inglês, o Chelsea conta, à priori, com uma força física, a nível de resistência, maior do que os ucranianos, e isso pode ser um fator a ter em conta, caso o jogo se estenda até ao prolongamento e, posteriormente, às grandes penalidades.

No entanto, não se pode esperar um jogo fácil para o Chelsea, visto que vai encontrar uma equipa invicta e com uma moral elevada. Apostando numa equipa, quase toda ela formada por jogadores ucranianos, à exceção de Giorgi Arabidze (oriundo da Geórgia), o Shakhtar Donetsk tentará surpreender o Chelsea.

Publicidade

Contudo, perspetiva-se um jogo equilibrado, sem que as equipas se exponham muito, tentando não sofrer golos. À medida que o tempo passe, é provável vermos um #Futebol melhor jogado, com as equipas a abrirem-se e a jogarem ao ataque, na busca da vitória e da glória.

Dominic Solanke, um nome a ter em conta no futuro

Ganhando ou não a Liga dos Campeões, o Chelsea, e, mais propriamente, Dominic Solanke, já têm uma medalha. O avançado será consagrado como Melhor Marcador da Liga dos Campeões sub-19, uma vez que conta com 11 golos em 8 jogos. É, certamente, um jogador a ter em atenção num futuro próximo. Em contrapartida, o Shakhtar Donetsk não apresenta nenhum goleador no top-10 da competição, mas, certamente, não será isso que impedirá os ucranianos de alcançarem a baliza inglesa.