Depois da brilhante (e surpreendente) vitória no circuito de Sepang, a primeira ao serviço da Ferrari, Sebastien Vettel foi ontem recebido calorosamente em Maranello pela estrutura da escuderia. Na sede da construtora, o piloto alemão agradeceu (em italiano) este triunfo a toda a equipa, classificando-o como "muito especial" e dizendo que este é o primeiro de muitos sucessos que espera ter com as cores da Ferrari.

Na Malásia, Vettel deu à Ferrari o seu primeiro triunfo num Grande Prémio desde 2013, conseguindo ultrapassar o favorito Lewis Hamilton (Mercedes), campeão mundial em 2014. Depois de ter sido tetracampeão pela Red Bull (entre 2010 e 2013), o alemão decidiu vestir o uniforme vermelho da escuderia mais titulada da história, após uma temporada de 2014 que foi para esquecer.

Publicidade
Publicidade

Concretizou assim o seu sonho de menino e seguiu os passos do ídolo de sempre: Michael Schumacher.

Como já tinha ficado evidenciado com a reacção de Vettel após cruzar a meta (e também no momento em que o hino italiano se voltou a ouvir no pódio da Fórmula 1), este "foi um momento muito emocional". "Ganhei muitas corridas, mas a primeira vitória com a Ferrari foi muito, muito especial", disse Vettel perante a estrutura da escuderia, a quem agradeceu o sucesso. "No domingo à noite queria festejar com os mecânicos e disse-lhes: muito obrigado, mas eu quero é ser um de vós. Quero ser parte da equipa, e mesmo que na pista eu corra sozinho, sei que nunca o estou realmente, porque estou sempre com vocês todos", declarou. "Obrigado por me terem dado um bom carro, tenho a certeza que vamos ter muitos mais óptimos momentos juntos", concluiu o alemão.

Publicidade

O chefe de corridas da Ferrari, Maurizio Arribavene, foi mais comedido, afirmando que este é "apenas o ponto de partida e que é preciso continuar a trabalhar com o máximo empenho e concentração" para conseguir chegar novamente ao topo. Arribavene deu mais uma vez os parabéns a Vettel, realçando também a ausência de Kimi Raikkonen, o outro piloto da Ferrari e 4.º classificado em Sepang, que está no país natal devido ao baptismo do filho. O finlandês foi ofuscado pela vitória do companheiro de equipa, mas também protagonizou uma corrida brilhante, ao conseguir chegar perto do pódio apesar de ter sido vítima de um furo nas primeiras voltas. #Automobilismo