Apesar das muitas dificuldades que os ciclistas enfrentaram nos cerca de 825 quilómetros que percorreram ao longo das cinco etapas em linha desta Volta ao País Basco, todas as decisões ficaram guardadas para o Contra-Relógio Individual deste sábado, já que Sergio Henao (Sky) e Joaquim Rodriguez (Katusha) partiram com o mesmo tempo na Classificação Geral e com outros adversários a poucos segundos. Este Contra-Relógio, um percurso de 18,3 quilómetros, com partida e chegada na localidade de Aia, estava dividido em duas partes distintas: se os primeiros quilómetros eram feitos numa descida algo técnica, favorecendo os especialistas no esforço individual, a parte final era feita em subida com rampas na ordem dos 20% de inclinação, dando uma oportunidade aos bons trepadores presentes.

Apesar das dificuldades, acabou por ser um contra-relogista puro a levar a vitória na etapa: Tom Dumoulin (Team Giant-Alpecin), medalha de bronze no Campeonato do Mundo de Contra-Relógio da temporada passada, que assim conquistou a sua primeira vitória no ano 2015. No entanto, era na luta pela vitória final que a maioria do interesse estava instalado. E essa luta foi ganha por Joaquim Rodriguez, que com o seu segundo lugar no Contra-Relógio (a 4 segundos de Dumoulin) conquistou a Camisola Amarela final nesta prova. Sergio Henao foi 4º na etapa a 17 segundos do holandês da Giant-Alpecin e teve que se contentar com o 2º lugar do pódio final. Ion Izagirre (Movistar) protagonizou uma das recuperações da jornada, aproveitando as suas boas capacidades no Contra-Relógio para o finalizar na 3ª posição, a 5 segundos de Dumoulin, e subir assim de 8º para 3º na Geral, ficando a 29 segundos de "Purito".

Rui Costa (Lampre-Merida) foi 8º neste Contra-Relógio, a 34 segundos do vencedor Dumoulin, subindo para 7ª posição final nesta Volta ao País Basco, beneficiando de algumas prestações mais fracas dos seus adversários diretos. Quanto aos outros portugueses em prova, Mário Costa (Lampre-Merida) foi 65º na etapa, André Cardoso (Cannondale-Garmin) foi 92º e Bruno Pires 102º, em 106 ciclistas que terminaram a prova. Na Classificação Geral final, André Cardoso foi o 2º melhor português, na 51ª posição, Bruno Pires terminou em 71º e Mário Costa foi 101º.

Nas restantes classificações, Joaquim Rodriguez juntou a vitória na Geral à Classificação por Pontos, Omar Fraile (Caja Rural) conquistou a Classificação da Montanha e a Team Katusha venceu a Classificação por Equipas. #Ciclismo