No primeiro jogo das meias-finais do Campeonato Multicare 1ª Divisão Seniores Femininos, a equipa gaiense foi superior às bicampeãs do Alavarium Love Tiles, alcançando pela primeira vez esta época uma vitória diante da turma aveirense. Desde cedo o Colégio de Gaia assumiu o controlo do jogo e a liderança do marcador, não permitindo ao Alavarium colocar em risco a vitória. Apostando numa sólida defesa, agressiva q.b., e em saídas rápidas para o ataque, o Colégio de Gaia chegou ao intervalo com uma confortável vantagem de 7 golos (20-13).

No reatar da partida, as pupilas do Alavarium tentaram relançar o jogo, mas a equipa do Colégio de Gaia com o passar dos minutos ganhava ainda mais confiança, o que dificultava a vida às actuais campeãs nacionais.

Publicidade
Publicidade

Optando por jogar mais pausadamente, a equipa de Gaia soube gerir a vantagem, garantindo no final uma vitória justa e sem contestação por 30-25.

No final da partida, Bebiana Sabino, a melhor marcadora da partida, não escondia a alegria da vitória, "entrámos muito fortes e com consciência de que desde o primeiro segundo tínhamos que estar a 200%, se queríamos ter sucesso!", acrescentando que, apesar do domínio evidenciado, a partida não foi fácil, "Acho que a vitória não foi fácil, bem pelo contrário. Elas nunca desistiram, o que nos obrigou sempre ao máximo empenho e concentração". Sobre o facto desta vitória deixar a porta da final entreaberta, Bebiana foi cautelosa, "É à melhor de 3. Queremos lutar por isso, mas ainda há muito caminho".

No outro jogo da meia-final, o Madeira Sad visitou e venceu o Colégio João Barros.

Publicidade

Em Pombal, a incerteza da vitória foi uma constante a partida toda, com alterações constantes no comando do marcador. Ao intervalo o resultado era favorável à turma da casa (15-13). No segundo tempo, o equilíbrio continuou a ser nota dominante do encontro, mas o Madeira Sad acabou por dar a volta ao resultado e segurar a curta vantagem até ao apito final (26-28), acabando por confirmar o favoritismo inicial. #Andebol