Numa etapa que se previa sem grandes percalços, as surpresas decidiram surgir e pregar uma partida. As peripécias destes 200 quilómetros totalmente planos, propícios a uma chegada em sprint, acabaram por relegar o vencedor Nicola Boem (Bardiani) para segundo plano da jornada. O australiano Richie Porte (Sky), um dos principais favoritos à vitória final no Giro d'Italia, foi o cabeça-de-cartaz ao perder as hipóteses de chegar a Milão vestido de rosa.

Tudo aconteceu a apenas cinco quilómetros da meta, quando o ciclista da Sky teve um furo na roda dianteira. Isto seria extremamente normal, não fosse Simon Clarke (Orica GreenEdge) ter cedido a sua roda a Porte, para que o compatriota não perdesse demasiado tempo face aos seus mais diretos adversários, nomeadamente Fabio Aru (Astana) e Alberto Contador (Tinkoff-Saxo), o atual líder e camisola rosa.

Publicidade
Publicidade

Em causa está uma infração dos regulamentos da corrida que proíbem que um atleta preste assistência a um ciclista de uma equipa diferente da sua, o que foi o caso. Richie Porte tinha perdido 47 segundos na linha de meta para os seus adversários diretos, ficando a 1m09s de Contador, mas, com a penalização de 2 minutos, ficou praticamente afastado da luta pela maglia rosa.

Apesar de benemérito e solidário, este gesto de assistência deixou a vitória final entregue ao embate entre o italiano da Astana e o espanhol da Tinkoff-Saxo, Aru e Contador, respetivamente, que estão separados por apenas 3 segundos. Muitas vozes de membros do #Ciclismo internacional já se levantaram contra a decisão dos jurados, mas nada deverá ser alterado uma vez que a regulamentação é bastante clara.

No que diz respeito à frota lusitana a correr em território transalpino, o melhor classificado é André Cardoso (Cannondale-Garmin) na 35ª posição, a 22m12s.

Publicidade

Sérgio Paulinho (Tinkoff-Saxo) é o português que se segue na 127ª posição, a 1h38m40s, e Fábio Silvestre (Trek), no 159º lugar, a quase 2 horas do líder.

Hoje corre-se a 11ª etapa, com cerca de 153 quilómetros entre Forli e Imola, integrando passagens pelo conhecido circuito de automobilismo.