A Audi admitiu a possibilidade de entrar na Fórmula 1. Os rumores já não são novos, mas intensificaram-se com a recente mudança de liderança do Grupo Volkswagen, ao qual pertence o construtor dos quatro anéis. Os principais rumores ligam a Audi à Red Bull, que esta temporada está com vários problemas nos motores fornecidos pela Renault. Recorde-se que actualmente a marca alemã está envolvida, com sucesso, no Mundial de Resistência.

Rupert Stadler, presidente da Audi, admitiu ao jornal Auto Express a entrada futura na F1, afirmando que a categoria-rainha "é uma opção para a Audi. Talvez não neste momento, mas é uma opção". Uma eventual entrada poderia acontecer em 2017, uma época depois do contrato entre Red Bull e Renault terminar. Actualmente, as equipas discutem introduzir alterações significativas para essa mesma temporada.

Rumores antigos

Os rumores da entrada do Grupo Volkswagen na Fórmula 1 têm vários anos, sobretudo associados à Audi.

Publicidade
Publicidade

Os responsáveis têm sempre negado ou desvalorizado essas notícias. O certo é que, no ano passado, outra das marcas do grupo - a Porsche - juntou-se à Audi no Mundial de Resistência, o que tem potencial para criar uma rivalidade entre construtores do mesmo grupo.

Um dos grandes entraves à entrada do Grupo Volkswagen na F1 seria o presidente Ferdinand Piech, que em Abril confirmou a saída do cargo. Com menos este "entrave", a entrada, por exemplo, da Audi, na F1 pode ser mais fácil. E as contratações recentes de responsáveis ligados à F1 (Stefano Domenicali e Jorg Zander) fizeram a especulação subir de tom.

Com a entrada recente da Porsche na Resistência e a Volkswagen a dominar o Mundial de Ralis, uma entrada do Grupo VW na Fórmula 1 seria mais provável com a Audi.

Publicidade

Esta é a opção mais lógica e provável, mas há mais construtores do conjunto ligados ao #Automobilismo - são os casos de Lamborghini, Bentley ou Bugatti.

Red Bull admite possibilidade Audi

Do lado da Red Bull, o consultor Helmut Marko admitiu à BBC pensar na hipótese Audi embora não existam, para já, discussões oficiais. O austríaco afirmou mesmo que se a equipa não dispuser de um motor competitivo brevemente "ou a Audi entra, ou nós estamos de saída". É bom lembrar que há alguns meses que a Red Bull tem vindo a colocar a sua continuidade na F1 em dúvida.