Continua a emoção no Crucible Theatre, em Sheffield, com a conclusão das duas primeiras sessões da final do Campeonato do Mundo de #Snooker. Jogaram-se, este domingo, os 17 frames com pequena vantagem para Shaun Murphy, que lidera por 9-8, apesar de já ter registado vantagem larga. À imagem do que fizera na meia final, perante Barry Hawkins, Murphy ganhou os primeiros 3 frames da partida, parecendo querer confirmar o favoritismo que lhe é atribuído. 103-44, 69-51 e 74-5 colocaram o placard em 3-0 e adensaram a dúvida sobre a capacidade de recuperação do "Ball-run" Bingham, que cometeu alguns erros e "deu" demasiados pontos ao adversário, fruto de faltas.

Publicidade
Publicidade

No quarto frame, Stuart Bingham demonstrou a razão pela qual é finalista, obtendo um break de 105 pontos, parecendo recompor-se mentalmente do embate inicial. Após o intervalo da sessão, ganhou novamente por 15-68, aproveitando erros do "Magician". Com nova vitória de Murphy (90-0), pensava-se que Bingham pudesse atrasar-se irremediavelmente, mas conseguiu acabar a sessão em situação de igualdade (4-4) ganhando os frames 7 e 8 por 7-55 e 30-73, respectivamente.

Na sessão nocturna, o panorama foi muito semelhante com Shaun Murphy a embalar para um expressivo 4-0 (74-57, 106-1, 121-14 e 97-41) parecendo caminhar a passos largos para revalidar o título que já conquistou em 2005. Mas Stuart Bingham reagiu muito bem e, de forma algo inesperada, ganhou os 3 frames seguintes (1-76, 7-129 e 0-113) reequilibrando o marcador.

Publicidade

A sessão fechou com mais uma vitória para cada um (76-0 e 22-67).

Os jogadores têm demonstrado algum nervosismo, cometendo erros com frequência, o que levou ao avolumar do número de faltas (não acertar na bola alvo, embolsar bola branca ou de outra cor) que já vai em 16 (9 por Bingham e 7 por Murphy). A responsabilidade que o jogo acarreta e a perspectiva de vir a ser o novo campeão do Mundo em muito contribuirá para que as mãos possam tremer.

Os adeptos da modalidade parecem ter preferência por uma vitória de Bingham que, aos 38 anos de idade, atinge a sua primeira final e deixou pelo caminho dois dos grandes favoritos à vitória final, Ronnie O'Sullivan e Judd Trump. As sessões da tarde (8 frames) e noite (10 frames, se necessário) de hoje encerram o 77º Campeonato do Mundo de Snooker e decidirão quem levará o troféu (e o cheque) para casa. A não perder!