Continua a emoção no Crucible Theatre, em Sheffield, com as meias finais do Campeonato do Mundo de Snooker. Shaun Murphy confirmou o favoritismo que lhe era atribuído e "despachou" Barry Hawkins por claros 17-9. O inglês de 32 anos, 8º do ranking mundial, confirmou o favoritismo perante Hawkins (5º) entrando de forma demolidora nas duas sessões iniciais, concluídas com expressivos 13-3 (6-2 e 7-1), perspectivando que não fosse necessária a quarta sessão. Após eliminar o australiano Neil Robertson (4º) na "negra", Barry Hawkins apresentou-se a um nível quase irreconhecível, cometendo erros sucessivos que permitiram a Murphy avolumar a sua vantagem com categoria.

Publicidade
Publicidade

Na terceira sessão, Hawkins melhorou a sua performance, vencendo por 3-5, e adiou a decisão para o inicio da tarde de sábado, colocando o resultado em 16-8. No entanto, a diferença a favor de Murphy nunca deixou dúvidas sobre quem se qualificaria para a final, e foram necessários apenas dois frames para conclusão da partida. Shaun Murphy pode, assim, continuar a sonhar com a conquista do título, repetindo o feito de 2005, e do fabuloso prémio monetário reservado para o campeão do Mundo (250.000£, mais de 300.000€).

No outro encontro das meias finais, entre Judd Trump (6º) e Stuart Bingham (10º), o vencedor continua a ser uma incógnita com o resultado a fixar-se em 11-13 ao fim da terceira sessão. A decisão deverá arrastar-se até às últimas horas deste sábado e muitos apostam numa decisão na "negra".

Publicidade

Trump, grande favorito depois da exibição quase perfeita frente a Ding Junhui (3º), tem estado sempre atrás do resultado, parecendo afectado pela aproximação das grandes decisões. Por seu lado, Bingham parece estar a tirar partido da motivação adicional proporcionada pela eliminação de Ronnie O'Sullivan (2º), tendo disposto já de vantagem de 4 frames em mais de uma situação. Ambos continuam a sonhar mas já têm consciência da dificuldade que enfrentarão perante o "Magician".

Fora das mesas, continuam a avolumar-se as reacções à eliminação de Ronnie O'Sullivan com referências constantes à falta de atitude e motivação da estrela e um sentimento generalizado de frustração dos seus seguidores, muitos dos quais já possuíam bilhete para a final. O "Rocket" já se pronunciou, questionando se poderá voltar ao nível de jogo que o lançou para a fama, aumentando os receios acerca da hipótese de abandonar o taco profissional. A acompanhar até dia 4 de Maio, quando saberemos quem sucederá a Mark Selby (1º) como campeão do Mundo de snooker. #Famosos #Jogos