Sensacional jogo de #Snooker, em Sheffield, entre Stuart Bingham e Judd Trump. A partida ficou decidida na "negra" (17-16) com vantagem para o experiente "Ball-run", que continua a surpreender após ter eliminado Ronnie O'Sullivan na ronda anterior. Com o favoritismo a pender para o "Ace", principalmente pelo jogo quase perfeito que fez perante o chinês Ding Junhui (3º do ranking mundial), esperava-se que Stuart Bingham (10º) não pudesse repetir a surpresa que protagonizou frente a O'Sullivan, nos quartos de final. No entanto, cedo se percebeu que o jogo seria marcado por grande equilíbrio e que ganharia quem falhasse menos.

O peso da responsabilidade do jogo parece ter afectado ambos os jogadores, que cometeram alguns erros, quer nas tacadas para embolsar, quer nas jogadas defensivas.

Publicidade
Publicidade

Trump esteve bastante perdulário nas bolas longas, aspecto em que costuma ser muito forte.

Stuart Bingham apresentou-se bastante moralizado e apenas esteve em desvantagem no início do jogo (0-1 e 1-2), tendo resistido a todas as recuperações de Trump, mesmo a que determinou a necessidade de recorrer ao último frame possível. Chegou a dispor de vantagem de 4 frames, mas, provavelmente pela ansiedade do momento decisivo, permitiu sempre a recuperação do adversário. Com parciais de 5-3, 4-4, 4-4 e 4-5, esta meia-final representou um excelente exemplo da emotividade da modalidade.

Depois de eliminar Robbie Williams (58º) e Graeme Dott (19º) nas duas primeiras rondas deste Campeonato do Mundo, Stuart Bingham transformou-se no verdadeiro tomba gigantes da prova ao bater Ronnie O'Sullivan e Judd Trump, os grandes favoritos dos quartos de final.

Publicidade

Espera-se que estas vitórias lhe permitam exibir-se ao melhor nível na final contra Shaun Murphy (8º), "The Magician", que procura recuperar o troféu que conquistou em 2005.

Para já, as casas de apostas, sempre atentas a esta modalidade, atribuem favoritismo claro a Shaun Murphy, que já afirmou sentir-se na sua melhor forma de sempre, mas as odds são menos desfavoráveis que nos confrontos anteriores e a motivação do veterano jogador não poderia estar mais elevada. Espera-se que Bingham esteja mentalmente preparado para aproveitar esta primeira oportunidade de conquistar o título mais ambicionado.

A final realiza-se "à melhor" de 35 frames (ganha quem conquistar 18) e será dividida em 4 sessões possíveis, que decorrerão entre 3 e 4 de Maio, para decidir quem sucede a Mark Selby (1º) como campeão do mundo. A não perder!