Os rumores já não são novos, mas a Audi poderá entrar na Fórmula 1 a breve prazo. Tal pode acontecer pela "porta" da Red Bull, cuja continuidade até pode depender dos alemães. Uma mudança directiva no seio do Grupo Volkswagen (o qual integra a marca dos quatro anéis) poderá vir a facilitar a entrada do construtor na categoria-rainha em breve. Depois de quatro títulos, a Red Bull está a apresentar falta de resultados e de andamentos, o que não é do agrado dos responsáveis.

Agora, Luca di Montezemolo, ex-presidente da Scuderia Ferrari, sugeriu que o futuro da Red Bull na Fórmula 1 pode mesmo passar pela Audi. O italiano diz saber que Dietrich Mateschitz, presidente da marca austríaca, pensa abandonar a F1 caso não consiga convencer a Audi a entrar.

Publicidade
Publicidade

Isto numa altura em que a relação entre a Red Bull e o seu fornecedor de motores, a Renault, atravessa uma altura particularmente complicada, com trocas de culpas entre ambas as partes.

Ferrari com sorte em 2015

As declarações de Montezemolo ao jornal La Reppublica, sobre a situação na Red Bull, surgiram na sequência da análise ao início de época da Ferrari. O antigo dirigente do construtor acredita que a melhoria do desempenho da Scuderia deveu-se também à falta de competitividade de Red Bull e Williams. Para Montezemolo, a Mercedes é a única rival da Ferrari neste momento.

Audi ligada há muito à F1

Com uma série impressionante de vitórias nas provas e no Mundial de Resistência, incluindo as 24 Horas de Le Mans, a Audi tem sido há muitos anos ligada a uma eventual entrada na Fórmula 1.

Publicidade

No entanto, até hoje, nunca se concretizou, com os responsáveis a assegurarem sempre que não há interesse. Nas corridas de monolugares, a marca dos quatro anéis destacou-se quando ainda se designava Auto Union, ainda antes do início do Mundial de F1 (1950).

A entrada da Porsche, também do Grupo Volkswagen, no Mundial de Resistência (2014) e a saída de Ferdinand Piech da liderança do grupo são dois factores que fizeram renascer a especulação. Além disso, a Audi contratou nos últimos meses alguns ex-funcionários conceituados da F1, como Stefano Domenicali ou Jorg Zander. Os alemães sempre negaram que estivessem a preparar uma entrada na categoria-rainha. Mas onde há fumo… #Automobilismo