O point guard terá feito cinco pequenas fraturas no jogo 1 das semifinais de conferência, no Domingo passado. Wall caiu mal no chão, no fim do 2º período, mas resistiu à dor e acabou por jogar 39 minutos na vitória dos Wizards em Atlanta. Fez 18 pontos, 7 ressaltos, 13 assistências e 3 blocos, por isso, a ausência no jogo 2, da passada terça-feira, e a confirmação de uma lesão grave, esta quinta, revela-se uma surpresa. Segundo especialistas, as possíveis fraturas na mão são as mais problemáticas, pois é possível tornar o pulso imóvel e jogar, agora a mão, e o inchaço da mesma, é outro caso, pois é a parte do corpo mais importante de um basquetebolista, principalmente um que joga a base.

Publicidade
Publicidade

Esta lesão apareceu na pior fase possível, uma vez que os Wizards estavam a jogar o melhor #Basquetebol do ano. Fizeram história na 1ª ronda (tornaram-se a 1ª equipa na história a ganhar, enquanto visitantes, quatro jogos consecutivamente) e apareciam como uma potencial surpresa nas finais de conferência, fase a que não chegam desde 1978/1979, quando ainda eram os Bullets.

Mesmo com tudo isto, ainda não houve confirmação da ausência de Wall, ou seja, a lesão pode ser mais suportável do que a diagnóstico aparenta e os médicos devem estar à espera de ver se o inchaço diminui dentro dos próximos dias. Seja como for, o próximo jogo da serie é sábado e, até lá, novas informações chegarão. A pergunta que coloco é a seguinte: será que John Wall vai tirar algumas lições aos melhores jogadores da história (os grandes têm sempre pelo menos uma história lendária envolvendo lesões ou doenças) ou cinco fraturas já são de mais? O período previsto para a recuperação deste tipo de lesão é entre 4 a 6 semanas e as fraturas estão todas no lado esquerdo, não sendo, no entanto, o braço de lançamento.

Publicidade

Mas, mesmo assim, tenho de dizer que ficaria muito admirado se ele jogasse em mais algum jogo nesta série.

Aos 24 anos, a 1ª escolha do draft de 2010 é vista por muitos como um dos melhores bases da atualidade, tendo participado nos dois últimos All Star Games (em ambos foi votado pelos treinadores). O que acham? Wall vai recuperar ou não?