A Nike será a partir de 2017 a marca que vai vestir as 30 equipas que disputam atualmente a NBA. O contrato terá a duração de oito anos e ficará válido até 2025. O atual patrocinador, a Adidas, comunicou que iria deixar de fornecer os equipamentos às equipas para se concentrar no patrocínio a jogadores e focar a sua estratégia no desenvolvimento de novos produtos para a modalidade. A Nike vai pagar assim à principal liga de #Basquetebol dos EUA uma verba de mil milhões de dólares, o que equivale a cerca de 890 milhões de euros, mais do dobro do que pagava a Adidas, cujo valor chegava somente aos 355 milhões de euros. Para além da NBA, a Nike irá fornecer os equipamentos para a liga feminina, a WNBA.

Publicidade
Publicidade

Outra das mudanças de destaque é que o logótipo da Nike estará visível em todas as camisolas, facto que não acontecia com a Adidas. Aliás, só referências aos próprios clubes é que estavam presentes nos equipamentos. Apesar desta novidade, a Nike não garante que isto aconteça logo na primeira época de patrocínio. O gigante norte-americano de material desportivo consegue assim uma importante vitória perante outros concorrentes que estavam na corrida, tais como a Under Armour. É de lembrar que a Nike já equipava a Seleção Nacional dos EUA e patrocina jogadores como Kobe Bryant ou LeBron James, que são grandes estrelas da modalidade a nível mundial. Esta "porta" que a Nike abriu pode abrir caminho a outros patrocinadores que queiram colocar as suas marcas e produtos nos equipamentos das equipas da NBA.

Publicidade

Repete-se assim o cenário que se passou no ano de 2012, quando a marca de desporto norte-americana substituiu a Reebok (marca desportiva igualmente detida pela Adidas) no patrocínio à NFL, a principal liga de futebol americano dos Estados Unidos. Com este novo patrocínio, a Nike ganha assim um grande poder no desporto norte-americano e fragiliza um pouco mais a marca alemã. Contudo, é de destacar que a prioridade da NBA iria recair sobre uma marca de desporto norte-americana pelo que eram poucas as hipóteses da Adidas manter o patrocínio dos equipamentos a todas as equipas. #Negócios