O ex-campeão do mundo Rui Costa (Lampre-Merida) ficou em terceiro lugar na última etapa do Critérium du Dauphiné e findou a competição do WorldTour no último lugar do pódio. O britânico Christopher Froome (SKY), vencedor do Tour de France em 2013, conquistou a última etapa e a camisola amarela de líder da classificação geral, anteriormente no corpo do norte-americano Tejay van Garderen (BMC), triunfando no Dauphiné como havia feito há dois anos. Com o terceiro lugar obtido em França, #Rui Costa ascendeu ao quarto lugar do ranking mundial da UCI, com 274 pontos, menos 74 que o líder, o espanhol Alejandro Valverde (Movistar).

À partida para a derradeira etapa da competição que serve de antecâmara para o Tour, Rui Costa procurava conquistar os 25 segundos de diferença que tinha para o espanhol Beñat Inxausti (Movistar) e assim entrar no pódio da classificação geral.

Publicidade
Publicidade

Depois um dia menos bem conseguido, em que perdeu a segunda posição da competição, o português foi o corredor que melhor aproveitou os 156,5 quilómetros da jornada, a par do vencedor, Froome.

Após a imposição de um ritmo frenético por parte da equipa britânica Sky, como foi apanágio nos últimos dois dias, o pelotão dos favoritos ficou reduzido a cerca de 10 unidades e rapidamente reduziu a vantagem para Stephen Cummings, ciclista da MTN Qhubeka que seguia isolado na frente. A cerca de 2,5 quilómetros do final, Froome desferiu um ataque com a aplicação da sua caraterística pedalada em alta cadência, seguindo sozinho até à linha da meta. O portador da camisola amarela à partida para a última etapa, van Garderen, ainda tentou seguir o ritmo de Froome, mas a elevada rotação do britânico não permitiu a aproximação de nenhum dos perseguidores.

Publicidade

Rui Costa, que seguia com Simon Yates (Orica-GreenEdge), foi-se aproximando do ciclista da BMC e no sprint final pela segunda posição conquistou o terceiro lugar, atrás do vencedor da camisola branca da juventude, Yates, a 18 segundos do vencedor da prova. Este resultado, que permitiu ao português bonificar 4 segundos, e a vantagem ganha face a Intxausti na estrada, levaram o líder da Lampre-Merida a subir ao último lugar do pódio do Dauphiné pela primeira vez na sua carreira.

O restante contingente luso encerrou a participação por terras francesas com Bruno Pires (Tinkoff-Saxo) em 35º, a 49m01s, Tiago Machado (Katusha) em 39º, a 50m42s, José Mendes (Bora-Argon18) em 47º, a 56m59s, e Nelson Oliveira (Lampre-Merida) em 82º, a 1h31m14s.

A menos de 20 dias para o início do Tour de France 2015, Rui Costa deixa boas perspetivas quanto à pretensão de luta pelo top-10 final. No que respeita à vitória final na mítica prova do #Ciclismo mundial, a contenda prevê-se apelativa com Contador (Tinkoff Saxo), Froome (Sky), Nibali (Astana) e Quintana (Movistar) a limarem as últimas arestas para darem espetáculo nas montanhas francesas.