Ao final de duas horas de embate, Serena Williams conquistou o seu terceiro título na terra batida de Roland Garros e alcança os 20 troféus em torneios do Grand Slam. Frente a Lucie Safarova, estreante em finais dos principais torneios do circuito profissional, a campeã norte-americana impôs-se em três sets para se afirmar cada vez mais como uma dominadora da competição parisiense. Aos 33 anos de idade, Serena bateu o recorde para jogadora mais velha a vencer o French Open, isto durante a Era Open.

Se as débeis condições físicas demonstradas nos últimos dias pela "campeoníssima" californiana (recorde-se o desmaio após a meia-final frente a Bacsinszky), deixavam em aberto as possibilidades de Safarova levantar o troféu Suzanne Lenglen, o primeiro set veio esclarecer um pouco as contas, com Serena a vencer por um claro 6-3, em pouco mais de meia hora.

Publicidade
Publicidade

E tudo parecia encaminhado para que o encontro ficasse resolvido em duas partidas, uma vez que a nº 1 do ranking WTA chegou a alcançar uma vantagem de 4-1 no segundo set, com duas quebras de serviço a favor da americana. Mas, como havia feito ao longo do torneio, a checa futura número 7 da hierarquia feminina recuperou da desvantagem e venceu o tie-break por 6-7(2), com uma garra digna de uma finalista.

No jogo decisivo, Safarova, que tinha como melhor resultado em Majors as meias-finais perdidas em Wimbledon em 2014, venceu os dois primeiros jogos de serviço e colocou-se na frente do set deixando no ar a ideia de que poderia conquistar o seu lugar na montra da fama do #Ténis profissional. No entanto, do outro lado encontrava-se uma competidora voraz por vitórias que, a partir desse momento, dominou por completo a terceira partida para levar de vencido o vigésimo título maior da competição, repetindo as vitórias em terra batida de 2002 e 2013.

Publicidade

Sendo o próximo Major na relva de Wimbledon, onde Serena é heptacampeã, e o último dos 4 nos hard courts de Flushing Meadows, em Nova Iorque (onde tem 5 conquistas), Williams afigura-se como a provável vencedora do Grand Slam, termo que se refere a quem consegue vencer os 4 torneios (Australian Open, Roland Garros, Wimbledon e US Open) no mesmo ano.

Neste momento, a nº 1 mundial e dominadora no circuito feminino da modalidade, encontra-se a apenas 2 títulos da alemã Steffi Graf (22) e a 4 da jogadora que mais torneios do Grand Slam conquistou, a australiana Margaret Court (24), dos quais apenas 11 na Era Open.