Aí está mais um escândalo no #Ciclismo mundial, e a acontecer justamente durante a mais mediática das provas. Na Volta à França de 2015, são já muitas as quedas a registar, mas o tombo mais sonante aconteceu na tarde desta sexta-feira, quando a Organização anunciou a expulsão do ciclista italiano Luca Paolini, da equipa Katusha. Aos 38 anos, o transalpino era um dos mais experientes nesta Volta, e um grande aliado de Joaquín Rodriguez e Alexander Kristoff, dois favoritos ao pódio. Foi apanhado nas malhas do doping, mas as motivações do ciclista ainda são desconhecidas.  

A notícia foi avançada pelo jornal francês L'Équipe e refere que Paolini foi controlado durante a prova, que vai ainda na primeira semana. No exame à urina, os resultados terão sido reveladores, sendo detectada cocaína, uma substância que pode ser vista como "recreativa" e não como doping, refere o jornal francês. No entanto, quando em competição, a cocaína está proibida e inserida no grupo de substâncias dopantes.

Apanhado num controlo a 7 de Julho, o ciclista já teve que abandonar a prova, três dias depois. Paolini foi o primeiro caso de expulsão por doping, na presente edição do Tour.  Ainda não se sabe qual será a sanção da UCI (União de Ciclismo Internacional), mas já é uma questão que está a intrigar quem gosta de ciclismo. É que aos 38 anos, esta sanção poderá colocar um ponto final na carreira do colega de equipa do português Tiago Machado. E seria um desfecho triste, após uma carreira muito briosa do ciclista italiano.  

Também a equipa de Luca Paolini, a Katusha, com pretensões nesta Volta à França, já se pronunciou sobre o caso. A equipa confirmou a expulsão do ciclista, mas acrescentou que ainda aguardam pela contra-análise "antes de tomar qualquer outra medida " ou até "fazer mais comentários", revelaram os responsáveis da equipa, quando citados pelo jornal L'Équipe.  

Com o espanhol Joaquín "Purito" Rodriguez, no ataque ao pódio da Volta à França, a Katusha quer distanciar-se o mais possível de um caso que pode abalar a moral da equipa e promete colaborar com as entidades responsáveis, para solucionar o caso.