Imagens chocantes que chegam da terceira etapa da Volta à França. Ao quilómetro 109, o pelotão seguia muito compacto, quando se deu o trágico incidente. Mais de vinte ciclistas tombaram, uns sobre os outros, numa queda muito violenta e aparatosa. A corrida esteve parada durante mais de dez minutos e, depois, algumas equipas ainda terão tentado tirar vantagem disso, forçando o ritmo para ganharem mais tempo. Por esse motivo, a Organização da Volta à França decidiu neutralizar a etapa, não havendo prejuízos nos tempos.

O acidente aconteceu quando um ciclista tocou na roda da bicicleta à sua frente, e quem o seguia, não conseguiu evitar a queda em grupo.

Publicidade
Publicidade

O português Rui Costa, a grande esperança de Portugal e da Lampre na corrida, foi um dos envolvidos na violenta queda, mas já tranquilizou os fãs. Não começa bem o campeão do Mundo de 2013, já com uma queda muito feia, mas vai continuar em prova.

"Estou com dores na anca e no joelho. Algum mal-estar mas não é grave. Não se preocupem", escreveu Rui Costa, no Twitter, após a conclusão da etapa. A equipa italiana, onde corre o melhor ciclista português da actualidade, também actualizou o estado físico do atleta: "Contusão no lado direito, ao nível do pélvis e da perna esquerda e algumas feridas nas costas".

#Rui Costa deu uma "cambalhota" e ainda foi atingido por outro ciclista, quando já estava no chão, provocando-lhe feridas e queimaduras no corpo. Apesar de tudo, o português lutou até ao final e resistiu, para seguir na prova de #Ciclismo mais dura do mundo.

Publicidade

Quem teve pior sorte, foi o camisola amarela Fabian Cancellara. O suíço foi obrigado a desistir, após a passagem pelo Hospital, onde lhe foram diagnosticados alguns ossos partidos. "Acabei de sair do hospital, muito desapontado. A Volta à França acabou. Tenho alguns ossos partidos, nas costas", escreveu o experiente suíço, na sua conta de Twitter.

William Bonnet (foi dos mais mal tratados), Tom Dumoulin, Simon Gerrans e Dmity Kozontchuk, terão desistido logo após a queda, e dirigiram-se, depois, ao Hospital.

O francês Bonnet foi quem causou maior preocupação, mas saiu consciente da estrada, apesar de ter uma vértebra no pescoço partida. "Terá que ser operado imediatamente, para evitar lesões neurológicas mais severas", garantiu o director desportivo da equipa FDJ, sobre o caso mais grave da terrível queda.