André Sobreiro é um atleta algarvio da cidade de Lagos que tem o sonho de tornar-se atleta paralímpico e poder representar as cores nacionais na maior competição desportiva mundial para atletas portadores de deficiência. Os seus objectivos actuais apontam para os Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, e de Tóquio, em 2020. Apesar das dificuldades que tem sentido no dia-a-dia para cumprir o seu sonho, principalmente a nível de apoios financeiros e logísticos, o atleta vai fazendo de tudo para cumprir as metas a que se propôs no início desta aventura. "André Sobreiro - Para realizar um sonho" é a página oficial de Facebook do seu sonho, onde dá a conhecer, a todos os seus fãs, o seu projecto.

Publicidade
Publicidade

Para além do projecto em si, o atleta presta informação sobre competições onde participa, dá a conhecer os seus resultados e mostra como tem preparado a sua caminhada rumo ao seu objectivo, o sonho paralímpico.

Porquê o paraciclismo e não outra modalidade?

Sempre pratiquei #Ciclismo e BTT antes do acidente. Como tal, poder juntar o gosto e prazer em pedalar fez todo o sentido. Bem como o facto de ser mecânico ainda mais apura o relacionamento entre o pedalar e o conhecimento técnico das bicicletas.

Qual o sentimento de ser bicampeão nacional de contra-relógio individual de paraciclismo?

É um sentimento de alegria, pois revela que o desenvolvimento físico está a ser bem conseguido, não só em aumentar a performance como em estar apto para assegurar e demonstrar as minhas qualidades como atleta nos momentos certos e mais importantes da época.

Publicidade

Como explicas o resultado obtido?

Penso que foi a melhor resposta sobre a qualidade dos treinos que tenho vindo a desenvolver, infelizmente sem o acompanhamento especifico de um técnico. Mas, também decerto que graças ao conhecimento que tenho vindo a adquirir ao longo dos anos, consegui aumentar o ritmo na competição e potência a pedalar. Mas estou certo que, com ajuda especifica, terei muito mais margem para evoluir!!

Sabendo que no desporto amador,os apoios são escassos, que tipo de apoio tens tido?

Infelizmente alguns apoios são atribuídos pelo conhecimento interno e não pelo valor e aspirações dos atletas! Mas felizmente consegui transmitir a algumas entidades qual o meu valor e intenção futura, o que faz com que cada entidade atribua o que de melhor tem para o meu percurso desportivo, seja a nível monetário, equipamentos, nutrição, acordos para deslocações e estadias, material de desgaste da handcyle, ginásio... Penso que se cada entidade der uma pequena ajuda conseguirei manter o sonho e ambição competitiva em andamento, sem nunca perder de vista a qualificação para os Paralímpicos, seja em 2016, seja em 2020!