A 10.ª etapa, e última, da 77.ª Volta a Portugal Liberty Seguros, em Bicicleta, arrancou de Vila Franca de Xira com destino a Lisboa ao longo de 132,5 km com 109 corredores. O pelotão manteve-se sempre compacto num percurso em que o calor se fez sentir desde a primeira hora da prova. Desde cedo os ciclistas da W52 - Quinta da Lixa tomaram a liderança do pelotão para impor o ritmo na corrida. Na Meta Volante de Sobral de Monte Agraço três portugueses da W52 estavam na frente, de nome Luís Fernandes, Rui Vinhas e em terceiro Joaquim Silva.

Estavam decorridos 60km quando quatro corredores de nacionalidade portuguesa, austríaca, belga e alemã se distanciam do pelotão.

Publicidade
Publicidade

Os fugitivos foram Ricardo Vilela da CJR, George Loef da SGT, Stef Van Zummeren da WIL e Daniel Westmattelmann da TKG. A vantagem seria de 1'05.

Os desportistas foram muito aplaudidos pelo público que estava junto da estrada, nos passeios, nas pontes, próximo das rotundas, enquanto a distância entre os corredores aumentava para 1'25 aos 64km. Uns kms antes no prémio Montanha, o destaque foi para Bruno Silva, Hugo Sancho e Sérgio Sousa da LAA.

Estava previsto que o termómetro durante o percurso variasse dos 34º aos 38º C, com uma humidade relativa cuja variação oscilou entre 15 e os 35%, com uma ligeira brisa. O vento esteve fraco. Porém, a temperatura rondou os 40º C em alguns locais, em consequência de uma massa de ar quente que vem de Espanha. Apesar do alerta para as pessoas procurarem locais arejados, mantiveram-se no apoio aos ciclistas.

Publicidade

Centramos novamente a atenção no pelotão, cujo comando passou para a Team Tavira, enquanto na passagem da Meta Volante de Sacavém vimos, em primeiro, Daniel Westmattelmann (TKG), seguido por Stef Van Zummeren (WIL) e por Ricardo Vilela (CJR). Os homens da frente e as equipas da retaguarda alternavam de posições. A diferença diminuía com a chega à Meta Volante de Lisboa para 1'10 com as primeiras posições a serem de George Loef (SGT), Stef Van Zummeren (WIL) e Eicardo Vilela (CJR) em relação aos restantes.

Os apoiantes e amantes do ciclismo animavam o percurso com palmas e gritos de incentivo e motivação para os seus ídolos. Na retaguarda, pelas 16h35, meio pelotão tombou. A queda foi no núcleo duro do pelotão onde os corredores procuraram rapidamente a retoma do circuito. Os últimos a fazê-lo foram Ricardo Mestre e Domingos Gonçalves que ficaram mal tratados na descida próximo dos Restauradores.

A última passagem no circuito de Lisboa, desde o Marquês do Pombal ao Rossio, apenas contou com 107 dos 137 ciclistas que iniciaram 77.ª Volta a Portugal, para um sprint final com a vitória a pender para o italiano Matteo Maluccelli da Team Idea. O dia serviu ainda para a consagração do espanhol Gustavo Veloso e de toda a equipa w52 - Quinta da Lixa como vencedores na geral, tanto por individual como por equipas na Volta a Portugal. #Ciclismo