Miguel Oliveira vai partir na madrugada deste domingo, dia 18 de Outubro, do segundo lugar da grelha no Grande Prémio da Austrália que se disputa no circuito de Phillip Island. O piloto da KTM foi o terceiro mais rápido da sessão de qualificação, mas beneficiou da penalização de Danny Kent e subiu uma posição. O português parte para o Grande Prémio da Austrália com fortes aspirações à vitória para assim continuar na luta pelo título mundial da categoria.

Em Phillip Island Miguel Oliveira vai partir na frente da corrida, algo que o próprio piloto já havia confirmado ser muito importante no circuito australiano. De acordo com o Sapo Desporto, o português alcançou o terceiro tempo mais rápido na qualificação, com 1.36,606 minutos.

Publicidade
Publicidade

No entanto, devido a uma penalização devida a um incidente decorrido durante a terceira sessão de treinos livres, Danny Kent, que obtivera o tempo mais rápido, foi relegado para a sétima posição, permitindo a Miguel Oliveira subir ao segundo lugar.

O britânico John McPhee da Honda herdou o primeiro lugar de Kent e Efren Vazquez ficou com o terceiro lugar de Miguel Oliveira. Boa notícia para o português é o facto do Enea Bastiani, que está no segundo lugar do campeonato, apenas ter conseguido o 29.º tempo da qualificação. Isto coloca o italiano numa situação complicada para defender os nove pontos de vantagem que tem sobre Miguel Oliveira no mundial da categoria Moto3.

O piloto português veio para a Austrália com o objectivo concreto de vencer a 16.ª prova do Campeonato do Mundo de Moto3 e assim subir ao segundo lugar do mundial e aproximar-se do líder Danny Kent.

Publicidade

O Grande Prémio da Austrália disputa-se na madrugada de domingo, dia 18 de Outubro, pelas 3h00 (hora de Lisboa).

Esta será a última temporada de Miguel Oliveira no Moto3. O português já assegurou um lugar na categoria Moto2 para 2016. O piloto da KTM partia para 2015 com a vontade de se sagrar campeão da categoria inferior do Campeonato do Mundo de #Motociclismo, no entanto alguns azares nas primeiras corridas e ainda a operação a que teve de ser sujeito a meio da temporada, devido a uma queda, acabaram por dificultar as contas. Ainda assim, Oliveira tornou-se no primeiro português a vencer uma prova no campeonato do mundo de motociclismo. Esta temporada o português venceu as provas em Itália, na Holanda e em Espanha. Na semana passada o piloto da KTM foi segundo no Japão.