Terminou há instantes a primeira etapa do Rali de Valais, última prova do campeonato FIA ERC, onde o piloto irlandês Craig Breen é o líder depois de disputadas as primeiras dez especiais de classificação.

O piloto do Peugeot 208 T16 tem vindo paulatinamente a aumentar a sua diferença para o segundo classificado, Olivier Burri, aproveitando o facto da viatura francesa não apresentar os problemas sentidos ao longo da presente temporada. tendo iniciado o dia de hoje com uma vantagem de 15 segundos e 4 décimas, Breen dilatou-a consideravelmente, para os 55 segundos e 9 décimas.

Por seu lado, Burri, que já venceu esta prova por oito vezes, debateu-se com problemas de intercomunicadores e uma má escolha de pneus no Citroën DS3 RRC, que lhe têm impedido de lutar pela vitória.

Publicidade
Publicidade

Burri permitiu assim que Alexey Lukyanuk, estreante na prova, se aproximasse de si e esteja a apenas 13 segundos e 8 décimas com o Ford Fiesta R5, colocando assim pressão para o derradeiro dia de competição.

O Rali de Valais tem-se apresentado com condições adversas e com piso extremamente escorregadio, porém François Delecour tem dado boa conta de si aos comandos do potente Porsche 997 GT3 e nem o facto de ter danificado a suspensão traseira lhe tem tirado o ritmo bastante vivo imprimido nas especiais de classificação suíças.

A quinta posição vai para Florian Gonon, que tem logo atrás de si o mais recente campeão da FIA ERC Júnior, Emil Bergkvist, com a diferença entre ambos a cifrar-se nos 5 segundos e 7 décimas, com o jovem piloto sueco a mostrar o seu enorme talento.

No sétimo posto surge Pascal Perroud (Ford Fiesta R5), seguido de Sébastien Carron (Ford Fiesta R5), Nikolay Gryazin (Skoda Fabia R5) e Jonathan Hirschi (Peugeot 208 T16) a encerrar o “top-ten”.

Publicidade

Quanto aos portugueses, Bruno Magalhães até iniciou bem o dia, contudo um incidente na terceira especial de classificação de hoje, na entrada de uma ponte onde o piso se encontrava bastante escorregadio, fez com que o piloto do Peugeot 208 T16 desse um toque, danificando assim uma jante e perdido tempo face aos seus mais directos adversários. A acrescentar a este incidente, Magalhães realizou duas classificativas sem travões e com o braço de suspensão empenado, classificando-se no 27º lugar.

Já Renato Pita tem dado continuidade à sua evolução no Europeu de Ralis, desta feita navegado por Mário Castro, com o seu Peugeot 208 R2, sendo ambos quadragésimos da geral.

Para o dia de amanhã estão reservados os últimos 144 quilómetros e 66 metros de especiais cronometradas onde se inclui a passagem por Champex-Lac 1 e 2, Bruson 1 e 2, Les Cols, Caserne 2 e Col des Planches. #Automobilismo