Depois de uma tentativa falhada em 2009, o #Sporting Clube de Portugal vai reactivar o #Ciclismo, uma modalidade que acabou em 1987. A modalidade terá Nuno Ribeiro no comando técnico de uma equipa coordenada por Jorge Mendes. O clube de Alvalade deposita ambições altas e deseja que o ciclismo possa ser a grande atracção de massas. Até porque o ciclismo profissional é uma modalidade com grandes pergaminhos e tradição no Sporting Clube de Portugal, correspondendo a um grande anseio dos sócios e adeptos.

Bruno de Carvalho afirmou nesta quinta-feira, 3 de Dezembro, que o ciclismo é uma modalidade que já deu 150 títulos ao clube, projectando-o pelo mundo.

Publicidade
Publicidade

Daí que a reactivação da modalidade era “um grande sonho dos sportinguistas e desta direcção”, disse, aquando da apresentação do novo projecto. O presidente dos sportinguistas acredita que o ciclismo “vai poder aumentar a grande onda verde” pelo país, tendo como objectivo principal vencer todas as provas nacionais. Bruno de Carvalho defende a entrada do equipamento verde e branco em todas as provas, causando grande impacto.

Por outro lado, Vicente Moura, vice-presidente da direcção para as modalidades, não tem dúvidas de que o ciclismo “pode ser a grande atracção de massas que o clube precisa”. O dirigente está convicto que, através daquela modalidade, o clube irá aproximar-se dos muitos adeptos que estão espalhados por todo o país, e não só. Considera que a passagem dos ciclistas junto a estes adeptos “é algo irresistível”.

Publicidade

A intenção é que “as camisolas do Sporting andem pelas estradas do país” e fazer “falar de um fenómeno de massas”.

A modalidade no clube leonino remonta a 1911, tendo depois grandes nomes do ciclismo português e internacional ostentado as camisolas do Sporting, como é o caso de Joaquim Agostinho, Alfredo Trindade ou Marco Chagas. O clube de Alvalade chegou a destacar-se na Volta a França e na Volta a Portugal, provas de referência daquela modalidade desportiva. Na prova rainha do ciclismo português, o clube soma 13 vitórias colectivas e 9 individuais. Laranjeira Guerra foi o corredor que protagonizou a primeira grande vitória leonina, quando há mais de 100 anos ganhou o II Porto-Lisboa. Paulo Ferreira também levou as bandeiras verdes e brancas ao alto ao vencer, em 1984, uma etapa do Tour.