Na 11ª etapa do Dakar de 2016 Paulo Gonçalves sofreu uma queda entre La Rioja e San Juan, ficando inconsciente ao sofrer um traumatismo craniano. A queda aconteceu logo depois do Way Point 2, depois de já 120 quilómetros percorridos num total de 431 quilómetros cronometrados, fazendo com que o piloto fosse transportado para o hospital. Os assessores de imprensa de Paulo Gonçalves afirmam que o mesmo já se encontra consciente e que o traumatismo sofrido terá sido de pequena dimensão. No entanto, o português ficou no hospital para efetuar mais exames e para ter acompanhamento médico, apesar de a situação não aparentar ser de grande cuidado.

Este acidente deixa fora da competição o piloto da Honda, que já tinha permanecido na liderança da competição durante quatro etapas.

Publicidade
Publicidade

Já tínhamos ouvido falar nele noutras ocasiões: para além da sua excelente prestação, Paulo Gonçalves ajudou o piloto Mathias Walkner, quando este caiu aos 15 quilómetros de prova, no passado dia 9 de janeiro. O austríaco foi acompanhado pelo colega português durante 11 minutos, altura em que a equipa médica chegou ao local. Com este ato, o piloto português da Honda teria afetado a sua classificação. Contudo, devido ao seu ato, que o mesmo não considerou heroico, a organização decidiu repor-lhe o tempo que perdeu neste impasse de tempo.

Há dois dias falava-se de uma potencial saída do piloto de Esposende do Dakar 2016 devido a um incidente com a sua mota. O radiador ficou furado e o motor sobreaqueceu. No entanto, por motivos de segurança, a prova foi interrompida e estava a recomeçar nesta quinta-feira, dia14 de janeiro.

Publicidade

Na ocasião chegou a dizer-se em tom de brincadeira que Paulo Gonçalves quase deixou a competição por causa de um pau que furou o radiador. Não se poderia prever o que estava para acontecer dois dias mais tarde.

Paulo Gonçalves era um dos favoritos no Dakar 2016, tendo já sido campeão do mundo de #Motociclismo TT, em 2013, e vice-campeão em 2014, bem como segundo classificado na edição anterior do Dakar, em 2015.