Ricardinho, o craque do #Futsal português, recorreu ao Twitter para desabafar sobre um dos assuntos do momento. O salário do futebolista Taarabt não deixou só os adeptos chocados. Também o ex-jogador do futsal do #Benfica ficou indignado com o valor, que considera desproporcionado. "Por isso saí para o Japão", revelou o internacional português que, actualmente, brilha ao serviço do Inter Movistar, em Espanha, onde foi eleito o melhor jogador do mundo em 2014.

Em causa estão os dois milhões de euros anuais que o marroquino Adel Taarabt está a auferir no Benfica para alinhar na equipa B. Os valores do contrato do jogador foram revelados pelo site Football Leaks e dão conta que o atleta - que até chegou ao Benfica para jogar na equipa principal, mas nunca se conseguiria impor - estaria a ganhar 193 mil euros para actuar na segunda divisão portuguesa. 

Ricardinho contesta valores do futebol

Para o "mágico" do futsal, os valores seriam indecentes, uma indignação que está a ter reflexo em muitos adeptos que vão reclamando o exorbitante salário de um jogador que teria uma má condição física.

Publicidade
Publicidade

O suposto excesso de peso do atleta poderia estar a condicionar a sua passagem pelo Benfica, mas pelos vistos não seria impeditivo para o futebolista ter um salário de fazer inveja aos melhores do mundo. 

No Twitter, Ricardinho, que brilhou no Benfica até 2009/2010, mostrou alguma amargura pelos valores. Alegadamente, o jogador teria saído do Benfica após uma conversa com Luis Filipe Vieira. Na altura, o presidente não teria concordado com os valores que o internacional português pedia. Por isso mesmo, o jogador mudou-se para o Nagoya Oceans, do Japão, onde teria ficado a ganhar bem mais do que em Portugal. 

Na altura, o presidente do Benfica ter-lhe-ia dito que ele não poderia exigir valores idênticos aos dos jogadores de #Futebol, como reporta o Sapo Desporto.

Publicidade

Ricardinho aceitou a decisão e prosseguiu a sua brilhante carreira no estrangeiro, o que continua a fazer com igual sucesso. No entanto, na tarde desta quinta-feira, aproveitou para explicar que entende que o futebol pague melhor do que o futsal, mas mais do que as diferenças de "modalidades", o clube deveria saber diferenciar quem tem e quem não tem "valor". Tem razão Ricardinho nestas palavras?