É uma das histórias desportivas deste ano. Neste Domingo, dia 13 de Março, Nélson Cruz, de 39 anos, sagrou-se campeão nacional. Para trás, deixou horas dentro de um autocarro, no dia em que folgou do emprego no supermercado. Tudo por um sonho, que cumpriu aos 39 anos, sagrando-se campeão nacional de corta-mato, cortando a meta à frente de um atleta do #Benfica e do #Sporting, respectivamente. 

Apelidar Nélson Cruz de atleta amador é, aparentemente, pejorativo, quando se fala de um homem que treina antes e após um dia de trabalho num supermercado, e que compete ao serviço do modesto Clube Pedro Pessoa, bem longe das ambições de Benfica e Sporting, que partiam como fortes candidatos ao título. 

Aos 39 anos, o atleta luso-cabo-verdiano isolou-se na primeira volta e fez todo o percurso sozinho, concluindo a prova com o tempo de 30m39s.

Publicidade
Publicidade

Cinco segundos depois, chegavam Ricardo Ribas, do Benfica, e, a fechar o pódio, Rui Teixeira, do Sporting, com um atraso de apenas sete segundos. 

Horas antes da prova que decorreu no Algarve, Nélson iniciava o dia bem cedo. Às seis horas da manhã, já o atleta veterano apanhava o autocarro, em Setúbal, que o levaria ao Algarve, para horas depois correr pelo ouro. Um dia com muito sacrifício, a exemplo do que tem sido a carreira deste atleta. Neste Domingo, a medalha de ouro compensou todo o esforço de um atleta que é 100% amador, correndo apenas pelo amor à modalidade. 

Fora todo o esforço dedicado a cada treino, Nélson Cruz é empregado num supermercado de Setúbal, local onde exerce a sua real profissão. Um dia-a-dia de sacrifício e dedicação de um verdadeiro profissional, que neste Domingo ficou finalmente recompensado. 

Apesar da vitória ter pendido para um atleta amador, foi o Sporting a impor-se, colectivamente.

Publicidade

A equipa leonina venceu o Benfica, por apenas três pontos, sagrando-se campeã nacional de corta-mato. 

No sector feminino, os papeis inverteram-se e foi o Benfica a vencer o Sporting, mas com uma vantagem de dezasseis pontos, após um pódio inteiramente benfiquista, composto por Salomé Rocha, Dulce Félix e Mónica Silva.  #Atletismo