É uma das grandes polémicas da época e parece longe de resolvida. António Areia deixou o #Benfica e rumou ao FC Porto, para desagrado do anterior clube que alega deter direitos sobre o ponta-direito. Por isso mesmo, e com a época quase a findar, o Benfica avançou nesta quinta-feira (10 de Março) com uma acção civil no Tribunal de Trabalho contra o ex-jogador, exigindo uma indemnização. Para as "águias", Areia ainda teria mais um ano de contrato com o clube e esta acção contra o internacional português servirá de exemplo para outros jogadores. 

No início da época, o campeonato nacional de #Andebol trazia fortes novidades.

Publicidade
Publicidade

Heptacampeão nacional em título, o FC Porto apresentava ainda reforços de peso, sobretudo "arrancados" aos grandes rivais, Benfica e Sporting. Mas se com o central Rui Silva já há muito se antevia a mudança, o mesmo não se poderá dizer de António Areia, em que a transacção decorreu com total secretismo. 

O jogador de 25 anos concluiu a quinta época consecutiva no Benfica e, de acordo com o jornal Record, assinou pelo FC Porto antes de 30 de Junho de 2015, data a partir da qual o Benfica pretenderia exercer direito de opção por mais uma época, conforme estaria salvaguardado no contrato do atleta. 

Após esse momento, é a história que se conhece. O Benfica alega que estava à espera que o jogador se apresentasse com a equipa no regresso aos treinos, num momento em que António Areia já estava a treinar vestido de azul e branco e já tinha a inscrição feita na Federação de Andebol de Portugal como jogador do FC Porto.

Publicidade

O Benfica disse sempre que o jogador tinha ainda um ano de contrato com as "águias" e que a sua acção demonstrou a falta de respeito e "banalização" que existe pelos contratos nas modalidades. António Areia tinha contrato assinado com o Benfica até Junho de 2015 e, alegadamente, mais um de opção. O Benfica garantia ter accionado e comunicado, por escrito, a intenção de accionar essa cláusula ao atleta. 

O Benfica já avançou para o Tribunal de Trabalho, onde terá apresentado uma elaboração com todos os procedimentos, em que invoca deter a razão. O clube pede agora uma indemnização ao jogador, que será o valor do alegado ano de contrato que António Areia ainda teria, ou seja, qualquer coisa como 30 mil euros.    #F.C.Porto