O antigo presidente do Banco Espírito Santo, Ricardo Salgado, foi eleito pela BBC como o pior gestor do mundo em 2014. A estação pública britânica de televisão elegeu o ex-gestor bancário português como o pior CEO do ano, por ter levado à falência a sua instituição bancária. Os jornalistas da BBC questionam ainda o que apontam como "fraca fiscalização do e no banco", e também o facto de a família Espírito Santo viver "em grandes propriedades de luxo."

A BBC refere que a história de Ricardo Salgado e do colapso que o BES teve mostra bem o "incrível poder dos arrogantes em destruir impérios e a reputação de quem os criou".

Publicidade
Publicidade

Relativamente às decisões que sustentam esta escolha de Salgado como o pior gestor do mundo em 2014, a BBC indica a ocultação dos passivos, o estranho financiamento da Espírito Santo Internacional e as cartas de conforto directo enviadas à Venezuela nos últimos anos. "O pior CEO do ano (2014) vai para o líder da família Salgado de Portugal, o chefe de um enorme e complexo conjunto inter-relacionado e complexo de entidades que controlavam um dos maiores #Bancos de Portugal. Colocar 250 membros da família em cargos de gestão e de liderança pode funcionar para grandes reuniões de família, mas dificilmente pode ser justificado numa base de práticas saudáveis de gestão e avaliação", é o que se pode ler no comunicado da BBC.

Assim sendo, esta eleição mostra que Ricardo Salgado é o CEO mais fraco do mundo e está também relacionada com as múltiplas investigações a que está a ser sujeito desde que foi obrigado a sair, a 14 de Julho, da liderança do BES.

Publicidade

No comunicado está escrito ainda que, mesmo que não se prove a intenção de dolo, Ricardo Salgado nunca se livrará da fama de má gestão. A BBC quase chega a acusar o ex- homem do forte do maior banco privado português de ter feito uma gestão fraudulenta. Pois não é à toa que Salgado tenha sido ouvido, por exemplo, no Parlamento, pela comissão que estuda e investiga este caso do BES e do GES. A culpa também cai para o lado do Banco de Portugal e da sua fraca fiscalidade em todo o processo, sendo permeável a subornos. 

São cinco os nomes que compõem a lista elaborada pela BBC para os piores gestores em 2014. Em primeiro surge o português Ricardo Salgado, depois está Dov Charney, da American Apparel, na posição 2; o terceiro posto é de Philip Clarke, da Tesco. No primeiro lugar fora do pódio surge Eddie Lampert da Sears Holdings e Dick Costolo do Twitter aparece como o número 5 e desta lista apresentada pela cadeia televisiva estatal de Inglaterra. #Negócios