Os resultados publicados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) mostram que a taxa de #Desemprego em Portugal recuou 0,1 pontos percentuais face ao valor estimado para Novembro, fixando-se nos 13,4% no mês de Dezembro. Este recuo do desemprego põe fim a uma série de 3 meses consecutivos (de Setembro a Novembro), em que este indicador registou uma subida.

Para a estimativa apresentada, o INE considerou a população dos 15 aos 74 anos de idade, sendo que os valores foram devidamente ajustados em termos de sazonalidade. A população desempregada foi estimada em 689.600 pessoas, o que representa uma diminuição de 0,7% face a novembro de 2014 (menos 4.800).

Publicidade
Publicidade

No que diz respeito à população empregada, que o INE estima em 4.441.500 pessoas, existiu um aumento de 0,1% (mais 6.400) face ao mês novembro.

De acordo com os dados do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), em Dezembro o número de desempregados inscritos caiu 13,3% face ao período homólogo do ano 2013. O número total de desempregados registados no IEFP, referente ao continente e regiões autónomas, atingiu os 598.600 inscritos.

Entretanto o Ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, Pedro Mota Soares, congratulou-se com os resultados apresentados, afirmando ser "uma boa notícia para os 100.000 desempregados que encontraram trabalho" e dizendo que a economia portuguesa está a "crescer e a gerar emprego".

Mota Soares reforçou que as medidas de emprego levadas a cabo pelo Governo são essenciais num Estado Social, e que permitem que muitas pessoas encontrem empregos.

Publicidade

Enalteceu também os estágios profissionais para jovens, que diz serem comprovadamente uma boa medida, uma vez que têm apresentado resultados de integração no mercado de trabalho na ordem dos 70%.

O programa Vida Ativa abrangeu até Outubro cerca de 186.000 pessoas e permitiu "uma reconversão dos desempregados, essencial ao seu regresso ao mercado de trabalho", adiantou Mota Soares. O ministro acrescentou que o governa estima que até Abril, sejam integrados 20.000 desempregados de longa duração no programa Vida Ativa. Lançado em 2012 pelo atual executivo, o programa de formação Vida Ativa veio substituir o extinto programa Novas Oportunidades.