O Banco de Portugal tornou público que, numa fase inicial - até ao prazo limite de 31 de Dezembro -, dezassete entidades formalizaram a sua posição quanto a uma possível aquisição do Novo Banco. A própria entidade bancária desejou a todos um bom futuro na saída do ano velho e na entrada no novo ano. No entanto, e no que diz respeito ao ano de 2015 e ao destino do banco, mantém-se a incógnita. A identidade das dezassete entidades que terão interesse na compra permanece desconhecida. Quem promove a venda reiterou que "não tornará pública" a lista. Apenas emitiu um comunicado respeitante à fase inicial e relativo a uma alienação da entidade bancária.

Publicidade
Publicidade

Durante o ano de 2014 surgiram entidades interessadas na compra, como o BPI, Santander e Banco Popular, os chineses da Fosun e os americanos da Apollo.

Os três bancos ibéricos entraram na corrida pelo Novo Banco. Os potenciais compradores têm de cumprir todos os requisitos necessários e, para verificar se as exigências estão a ser cumpridas, o processo está a ser acompanhado pelo Banco de Portugal e pelo BNP Paríbas, que faz a assessoria. O processo, como se sabe, não passa pelo Governo. Porém, no final do Conselho de Ministros, Luís Marques Guedes referiu que a existência de interessados prova a "boa saúde do sistema financeiro em Portugal".

O Banco de Portugal vai agora averiguar se as manifestações das dezassete entidades cumprem com os requisitos de pré-qualificação exigidos no caderno de encargos.

Publicidade

Cada um dos interessados vai receber "informação adequada" do Novo Banco e, caso entendam, e dependendo sempre do resultado inicial, poderão ser "convidados a apresentar propostas não vinculativas". O género de proposta ditará a escolha.

O Novo Banco, aquando da divisão do Banco Espírito Santo (BES), ficou com a conotação de banco bom e o capital negativo ficou no banco mau. Manteve a maior parte dos ativos do BES e obteve uma injeção de capital no valor de 4,9 mil milhões do fundo de resolução do Banco de Portugal. Ainda em 2014 o banco lançou a campanha de Poupança NB Júnior com os porquinhos-mealheiro decorados pela estilista Agatha Ruiz de la Prada. #Negócios