A privatização da Transportadora Aérea Portuguesa está longe de ser um assunto concluído e continua na ordem do dia com os partidos Socialista (PS), Bloco de Esquerda (BE), Partido Comunista (PCP) e Os Verdes (PEV) a apresentarem na Assembleia da República projectos para travarem a sua venda. O debate sobre o decreto-lei é feito a pedido do PS, por considerar que uma privatização "deixa-nos nas mãos de interesses e economias de grande escala". A valorização e o interesse nacional da TAP estão mais do nunca em cima da mesa da discussão. O Partido Socialista considera que devem ser feitos estudos para identificação de benefícios, através de formas alternativas para alcançarem os mesmos fins, enquanto o BE pretende a cessação do decreto-lei que possibilita a privatização da TAP e os Verdes consideram o caderno de encargos um "caderno de enganos"

O CDS, por sua vez, considera que o modelo proposto e delineado serve "não só para recapitalizar" e que a possibilita que a TAP "voe mais alto, que empregue mais gente, que dê um contributo mais forte para a economia".

Publicidade
Publicidade

O caderno de encargos, publicado em Diário da República, conta com nove pontos que devem ser respeitados e cumpridos por um eventual comprador da companhia. Esses pontos baseiam-se no plano de capitalização, no valor da aquisição, num projeto estratégico onde se verifique a manutenção da sigla TAP e da sede em Portugal, o cumprimento do serviço público, a contribuição para a economia, a ausências de riscos e interesses, existência de experiência no sector da aviação, o cumprimento dos compromissos de estabilidade laboral com os sindicatos, ou seja manutenção dos postos de trabalho e estabilidade accionista.

Os processos vão estar a votação nos próximos dias numa altura em que também foi dada a conhecer a possibilidade de uma comissão de acompanhamento presidida por João Cantigas Esteves, José Morais Cabral e Duarte Pitta Ferraz.

Publicidade

Já este ano o Programa Victoria da TAP celebra uma década de existência. Os clientes estão abrangidos por "milhas e milhas de descontos, vantagens e surpresas" ao longo do ano. #Negócios