Depois de no início do mês de Dezembro o Banco Central Europeu (BCE) ter optado por não efetuar qualquer alteração às taxas Euribor, a revisão de Janeiro trouxe uma nova descida destas taxas. A descida foi verificada em todos os prazos, ou seja 3 meses, 6 meses, 9 meses e 12 meses. Assim sendo, nas próximas revisões dos créditos bancários será refletido também um ligeiro ajustamento em baixa nas prestações. Não deixa de ser uma boa notícia para as famílias que podem continuar a ver as suas rendas mensais em valores históricos, mas que lhes são totalmente favoráveis.

A taxa Euribor é a taxa de referência para os créditos concedidos pelas instituições financeiras que, conjugada com o spread atribuído a cada contrato de crédito, forma a chamada taxa de juro anual (TAN).

Publicidade
Publicidade

Para quem desconhece, importa também referir que a taxa Euribor é apurada tendo por base a média de taxas praticadas pelo conjunto dos 57 maiores #Bancos da zona euro nos empréstimos que são realizados entre si no mercado interbancário. É este o motivo que a leva a ser a taxa mais utilizada em contratos de crédito, pois reflete o "preço" a que os bancos têm de se financiar externamente.

Por norma, nos contratos de crédito habitação é utilizada como referência a taxa Euribor a 3 e 6 meses. A Euribor a 6 meses recuou para 0,169%, ao passo que a taxa a 3 meses desceu para os 0,076%. No que diz respeito à taxa a 9 meses, a descida foi dos 0,245% para os 0,243% e na Euribor a 12 meses refletiu-se uma descida dos 0,323% para os 0,321%.

O presidente do BCE, Mario Draghi, continua a tentar inverter a tendência de queda do Euro, que voltou a registar uma descida face ao Dólar.

Publicidade

Os mecanismos para impulsionar a economia na zona euro têm sido alguns, como por exemplo o anúncio de que será implementado um programa de compra de dívida privada para fortalecer o mercado de crédito, mas os resultados práticos positivos têm sido muito poucos. Desta forma, o BCE continua a não efetuar qualquer alteração à taxa de juro diretora, que se encontra no mínimo histórico de 0,05% desde Setembro.