O debate "Olhares sobre economia" terá lugar hoje, 13 de Fevereiro, no Auditório Vita, no Centro Cultural e Pastoral da Arquidiocese de Braga, pelas 21h00, contando com a participação de Miguel Cadilhe, ex-Ministro das Finanças, João Proença, ex-Secretário Geral da UGT e Silva Peneda. Será moderado por Graça Franco, diretora editorial da Rádio Renascença. Este é a primeira reflexão de um ciclo de quatro conferências, organizadas pela Nova Ágora, sob o mote "Olhares Sobre Economia, Cultura, Política e Família", que decorrem durante este mês e o próximo, em Braga. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas através de preenchimento de um formulário na página da consultora bracarense GTI.

Publicidade
Publicidade

É um espaço "aberto a todos os credos, ideologias, políticas e estratos sociais", enunciou o Arcebispo de Braga D. Jorge Ortiga. em comunicado.

Os três políticos têm participado em diversos debates e entrevistas sobre questões nacionais de origem económica e desta feita aceitaram o desafio vindo da plataforma religiosa. Este é um painel de luxo, com nomes sonantes, direcionado para uma abordagem aos casos da economia portuguesa. Dois dos intervenientes são licenciados em Economia e o terceiro em Engenharia, mas nem tudo são parecenças no percurso profissional dos três participantes. Vamos conhecer melhor cada um deles:

Miguel Cadilhe foi Ministro das Finanças entre 1985 e1990, no Governo de Cavaco Silva; exerceu funções de administrador em bancos como BCP, BPA e Banco Português de Negócios e exerce as funções de professor.

Publicidade

Recorde-se que o próprio apontou críticas ao Banco de Portugal sobre o caso BES numa entrevista concedida ao Diário Económico, em que fez também algumas referências ao BPN. Em causa estava na altura o colapso do banco e uma hipotética crise na família Espírito Santo.

O percurso de José Silva Peneda registou o exercício de funções como Ministro do Emprego e da Segurança Social entre 1991 e 1993, também no Governo de Aníbal Cavaco Silva, tendo ainda ocupado o lugar de deputado no Parlamento Europeu; agora preside ao Conselho Geral de uma universidade.

Apesar de todos estarem ligados à política, João Proença surge como um "outsider", no lado oposto da barricada, por assim dizer, pelas cores do Partido Socialista, no qual ocupou o cargo de membro de Direcção e Deputado na Assembleia da República. Foi enquanto Secretário-geral do Sindicato de Trabalhadores da Administração Pública e da UGT que ganhou notoriedade e ficou para a história. Hoje em dia faz assessoria na Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal.