A partir desta sexta-feira, dia 17 de Abril, todos os postos de abastecimento de combustível nacionais são obrigados a vender combustíveis simples. Esta medida visa a diminuição dos preços dos combustíveis, no entanto não é certo que a diminuição seja expressiva. Saiba tudo o que precisa sobre esta alteração ao longo das próximas linhas.

1. Os combustíveis simples são combustíveis que não apresentam qualquer tipo de aditivo, deixando deste modo de existir diferença em relação ao produto base. O combustível passa então a ser igual quer nos hipermercados, quer em qualquer outro tipo de gasolineira.

2. Combustíveis simples são diferentes de combustíveis low-cost, o alerta é dado pela Associação Portuguesa de Empresas Petrolíferas (APETRO).

Publicidade
Publicidade

Segundo a APETRO, combustíveis low-cost são aqueles que, por exemplo, são vendidos pelas grandes superfícies comerciais, onde todo o negócio de venda de combustíveis foi montado a pensar num preço reduzido. Nestes locais consegue-se um preço de venda mais baixo em função do produto, mas também da localização que é, regra geral, bem mais barata do que a das gasolineiras que se encontram nas cidades ou nas auto-estradas. Tudo isto para dizer que os combustíveis simples, que a partir de amanhã passam a estar disponíveis em todos os postos de abastecimento, poderão não ser assim tão mais baratos que os combustíveis aditivados.

3. Poderão surgir situações em que os combustíveis aditivados são mais baratos que os combustíveis simples. Luís Martins, responsável da Prio, explica ao Expresso que já vendem gasóleo e gasolina simples, mas que devido a promoções em vigor quer um, quer outra acabam por se tornar mais caros que os combustíveis aditivados.

Publicidade

4. Ainda segundo o Expresso, todas as redes petrolíferas vão manter os descontos obtidos através dos seus cartões clientes. No entanto, não é esclarecido se estes descontos são aplicados de forma igual aos combustíveis simples e aos combustíveis aditivados.

5. A DECO, por seu turno, vem mais uma vez a público atestar a qualidade deste tipo de combustível. De acordo com um estudo organizado pela Associação de Defesa do Consumidor há dois anos, os combustíveis simples apresentam a mesma qualidade que os combustíveis aditivados, não danificam o motor dos carros e prejudicam o ambiente na mesma medida que prejudicam os outros.

Isto é tudo que se sabe até ao momento. Resta-nos esperar por amanhã para conhecer o real impacto desta medida no dia-a-dia das pessoas.