O Instituto Nacional de Estatística anunciou ontem a estimativa provisória da taxa de #Desemprego para Abril de 2015, apontando para um valor de 13%. Desde Agosto de 2011 - quando o valor se fixou nos 12,8% - que Portugal não apresentava uma taxa de desemprego tão baixa. De acordo com a nota divulgada pelo INE, "a estimativa provisória da população desempregada para Abril de 2015 é de 667,8 mil pessoas, o que representa um decréscimo face ao valor definitivo obtido para Março de 2015 (menos 10,7 mil pessoas)".

No que concerne à população empregada, a estimativa provisória aponta para perto de 4,5 milhões de pessoas (4 486,3 mil), o que representa um acréscimo de meio ponto percentual em relação a Março, o equivalente a mais 22,1 mil pessoas a trabalhar.

Publicidade
Publicidade

Num olhar mais atento aos dados divulgados é possível verificar que a evolução ao nível da população empregada acontece em todos os grupos analisados: adultos, homens, mulheres e jovens.

Ainda assim a taxa de desemprego nas mulheres é ligeiramente superior à dos homens (13,1% vs 12,8%), sendo que ambas diminuíram em relação ao mês anterior. Discrepâncias bem maiores verificam-se na comparação entre os índices de desemprego nos jovens e adultos. No primeiro caso a taxa divulgada pelo INE situa-se nos 31,2% (tendo diminuído 1,2 pontos percentuais em relação ao mês anterior), enquanto nos adultos a taxa de desemprego situou-se nos 11,5%, um valor que é 0,2 pontos percentuais inferiores ao mês anterior.

Para estes cálculos o Instituto Nacional de Estatística considera a população entre os 15 e os 74 anos, tendo os valores sido ajustados devido à sazonalidade (o que desconta por exemplo a criação dos chamados empregos de Verão).

Publicidade

Já hoje números avançados pelo Eurostat revelam que a taxa de desemprego na zona euro situou-se em Abril nos 11,1%, um valor ligeiramente inferior aos 11,2% registados em Março.

Considerando a União Europeia a 28, a taxa de desemprego em Abril ficou nos 9,7%. De acordo com o organismo de estatísticas europeu, haverá mais de 23 milhões de desempregados na UE.